Polícia indiana descobre esquema de criptomoedas envolvendo promotor da BitConnect

A polícia da Índia descobriu um esquema de vários milhões de Dólares envolvendo criptomoedas, envolvendo um promoter da BitConnect, segundo a agência local Times of India publicou em 3 de junho.

O Departamento de Investigação Criminal (CID) de Gujarat, Índia, acusou Divyesh Darji — um promoter do extinto programa de investimentos em criptomoedas BitConnect que encerrou operações em janeiro do ano passado — de iludir pessoas com o investimento em uma “Regal Coin,” prometendo retornos irrealistas de até 5.000% no investimento. Um representante do CID disse que a quantia estimada do esquema chega aos 10 milhões de Rúpias.

Segundo o CID, Darji começou a oferecer o esquema de investimentos em 2017, estimulando potenciais investidores a comprar a moeda com investimento de US$ 2 para chegar a US$ 100 na Regal Coin. Um oficial do CID disse que “Darji prometeu que os investidores conseguiriam a quantia principal em 99 dias.  Ele também prometeu dar juros sobre o valor principal, de acordo com o lucro da negociação robótica, juntamente com um bônus de 1% a 1,6% como bônus de referência a cada 11 dias. ”

O esquema foi descoberto por um residente de Surat, Vishal Savalia, que disse ao CID que havia perdido cerca de US$ 26.783 na fraude do Regal Coin. O funcionário do CID então explicou que “Savalia teria alegado que deu dinheiro à filha de Darji, Dimki, de outro acusado e do assessor de Darji, Ramdayal Purohit, e da própria Dimki, baixando o aplicativo Regal Coin no celular de Savalia e o registrando em seu site. ”

De acordo com a polícia, apenas Purohit está preso, enquanto Darji foi solto sob fiança há um mês e está foragido. Este é o terceiro caso envolvendo Darji.

No fim de agosto de 2018, a polícia indiana prendeu Darji por supostamente promover a BitConnect e investidores fraudulentos. Darji teria dito que ele era o chefe da Índia da BitConnect. O CID alega que os funcionários do escritório da BitCoinnect em Surat admitiram que os promotores haviam acumulado “milhões de Rúpias de milhares de investidores”.

Em fevereiro deste ano, o Ministro da União Nacional da Índia Rajnath Singh inaugurou o laboratório forense cibernético e o Centro de Conscientização e Detecção de Proteção Cibernética, com uma unidade especial focada em criptomoedas.