Tudo o que você perdeu no BlockShow Asia 2019 reunido num só texto. Aproveite!

Não pôde ir ao BlockShow Asia deste ano? Não se preocupe. O Cointelegraph fez um resumo dos alguns dos principais destaques do BlockShow Asia 2019, que aconteceu entre 14 e 15 de novembro em Singapura.

O Cointelegraph moderou a primeira reunião de mídia criptográfica, pois o BlockShow hospedou personalidades conhecidas do setor de criptomoedas, como o CEO da Binance, Changpeng Zhao, também conhecido como CZ, e o vice-presidente da Hyperledger, APAC Julian Gordon.

Um dos momentos mais memoráveis incluiu CZ subindo ao palco com o famoso artista de sátiras Lil Bubble, que mais tarde tocou músicas sobre cripto, como "All-Time Lows" e "Liquidated" ao vivo.

CZ: Moeda digital da China vai usar blockchain

Zhao compartilhou suas perspectivas sobre a moeda digital do banco central da China. Ele espera que o sistema seja uma versão do Renminbi baseada em blockchain que ajude a expandir a influência econômica da moeda:

"O governo chinês quer pressionar a influência do RMB globalmente. Eles querem que o RMB seja competitivo com o dólar americano. Para fazer isso, eles realmente precisam pressionar essa moeda para ter mais liberdade.”

O vice-presidente do projeto de desenvolvimento de blockchain de código-fonte aberto Hyperledger Julian Gordon falou sobre como o sentimento pró-blockchain do governo chinês o afetou. Ele disse:

“Xi Jinping fez esse anúncio há 10 dias. A razão pela qual eu sei disso é porque meu telefone está em minha mesa - meu WeChat começou a vibrar e não parou mais desde então.”

Ansioso pelo futuro da blockchain

No geral, os especialistas do evento pareceram concordar que, embora o Bitcoin seja apenas criptomoeda, a blockchain é uma nova estrutura de conectividade. Os palestrantes também realizaram um painel intitulado "Colaboração em um ecossistema descentralizado: por que o governo e as empresas precisam disso", que ilustrou como a tecnologia blockchain está sendo usada pelos governos.

Os participantes explicaram que, além do Bitcoin, a blockchain permite conectividade e informações do ecossistema de uma maneira descentralizada e sem confiança. Vinay Mohan, diretor administrativo da ConsenSys Singapore, disse:

"Estamos falando aqui de uma tecnologia intermediária que conecta diferentes ecossistemas, proporcionando uma nova forma de governança".

Durante um painel focado na escalabilidade da blockchain, todos os palestrantes concordaram que as pessoas precisam escolher entre escalabilidade e descentralização. O cofundador da Litecoin Foundation Xinxi Wang disse:

“Na Litecoin, sempre escolhemos descentralização e segurança em vez de escalabilidade. Infelizmente, não podemos fazer as duas coisas, mas tentamos encontrar um meio termo".

Da Hongfei, fundador da plataforma blockchain inteligente NEO, apoiou contratos, compartilhou suas opiniões sobre o estado atual da web descentralizada durante o evento. O fundador da NEO destacou os problemas decorrentes do monopólio, abuso de centralização e pontos únicos de falha, propondo a descentralização como a solução, dizendo:

“Esses padrões devem ser transparentes e descentralizados. A propriedade dos dados deve ser devolvida aos usuários.”

Vale ressaltar que CZ conheceu Da Hongfei em um painel em Xangai em 2014. Agora, eles compartilharam novamente o palco pela primeira vez em cinco anos no BlockShow Asia 2019.

Enquanto isso, o Chefe de FinTech da Autoridade Monetária de Cingapura Sopnendu Mohanty falou sobre a importância da blockchain para a economia, destacando sua indispensabilidade para o desenvolvimento de finanças verdes.

Segundo ele, a blockchain pode permitir o monitoramento, a medição e o financiamento do que ele chama de "ativos ecológicos".

Perspectivas sobre o Bitcoin e as altcoins

Falando sobre altcoins, Sunny Lu, fundador do VeChain, sugeriu que o valor do token é quase todo arbitrário. Ele disse:

"99% do [valor de um token] está vinculado à especulação, e não ao valor que a solução pode trazer para a sociedade. Isso faz com que muitas startups percam muito tempo produzindo e 'vendendo' o token, falhando no desenvolvimento de soluções para onde eles estavam focados inicialmente.”

Enquanto isso, o CEO e cofundador do Distributed Lab e autor de "Blockchain e Sistemas Descentralizados", Dr. Pavel Kravchenko, compartilhou sua opinião de que a adoção do Bitcoin por instituições pode realmente resultar em queda de preço do BTC. Ele disse:

“O Bitcoin é dinheiro resistente à censura, o primeiro do mundo. Não acredito em adoção institucional. Se isso acontecer, o Bitcoin não se tornará resistente à censura. Então ele não terá mais esse recurso e cairá para zero.”

Por outro lado, durante um painel intitulado “Desbloqueando o rendimento em criptoativos  - incentivando as instituições a entrar no setor”, vários líderes de cripto falaram sobre como tornar a tecnologia de ponta emergente acessível às principais entidades financeiras.

O chefe de desenvolvimento de negócios para a Ásia da Cumberland Justin Chow disse no final o que ele acredita ser necessário para integrar os atores institucionais:

"Custódia, liquidez e regulamentação são as três principais petições de investidores institucionais que entram no espaço cripto".

Enquanto os que estão no espaço cripto são muito bem-vindos à regulamentação, o cofundador da Quoine, Mike Kayamori, alertou:

"A criptomoeda está evoluindo e o governo não pode tentar regular as coisas que ainda não entende. [...] Eu ainda sou a favor da regulamentação de criptomoeda, mas [isso] precisa ser feita com muito cuidado".

Em 15 de novembro, o CSO da Blockstream Samson Mow disse que o Tether (USDT) é claramente a preferência entre os investidores, mas não verá um caso de uso de varejo durante um painel chamado “O progresso das stablecoins - se houver? Ainda posso usá-lo?” 

Ainda assim, ele observou que, embora a vantagem do pioneirismo do Tether lhe proporcionasse uma grande vantagem sobre os concorrentes, ele espera que as criptomoedas nacionais tornem obsoletas as stablecoins. Ele também observou:

“As stablecoins são um passo intermediário para a hiperbitcoinização. Elas são temporárias. A principal ameaça que eles enfrentam é das criptomoedas nacionais. Quão abertas serão essas criptomoedas nacionais? [...] as stablecoins não terão mais razão de existir com uma criptomoeda nacional.”

Blockchain e inteligência artificial (IA)

O BlockShow também viu o CEO da SingularityNet, Ben Goertzel, fazer uma apresentação intitulada "Estimulando efeitos de rede maciços em redes de IA descentralizadas". Ele falou sobre a fusão da blockchain com a IA:

“Por definição, uma blockchain é um livro-razão distribuído, descentralizado e imutável, usado para armazenar dados criptografados. Por outro lado, a IA é o mecanismo ou o 'cérebro' que permitirá análises e tomada de decisão a partir dos dados coletados. Mas tanto a IA quanto a blockchain estão em situações em que podem se beneficiar e ajudar uma à outra.”

Goertzel também anunciou uma nova parceria entre SingularityNet e PayPal.

Finalmente, o programa também sediou uma competição de startups chamada Crypto Busters com oito empresas, após a qual o Conselho de Investidores que julgou o concurso mostrou interesse particular em seis startups, a saber, Hacken, GamerHash, Chainstuck, Keyless, Beatdapp e Holdex.

O BlockShow Asia 2019 foi patrocinado por dezenas de empresas e entidades de criptomoedas, incluindo NEO, Changelly, Bequant, Bluehelix, Crypto.com, Apay e NGC Ventures.