Para Samson Mow, stablecoins são um 'meio passo em direção à hiperbitcoinização'

A stablecoin Tether (USDT) é claramente a preferência entre os investidores, mas não terá um caso de uso de varejo, diz Samson Mow.

O CSO da Blockstream, que falou em 15 de novembro na conferência BlockShow do Cointelegraph, que ainda está se desenrolando, observou que a vantagem do pioneirismo do Tether o colocou em um outro patamar no crescente número de outras stablecoins no mercado.

Mow: o Tether não será grande no varejo

Mow fez os comentários durante um painel chamado “The progress of stablecoins — if any? Can I use it yet?" (O progresso das stablecoins — há algum? Ainda posso usá-la?), ele contou com representantes de várias empresas de stablecoin, juntamente com Chia Hock Lai, presidente da Singapore FinTech Association.

"O Tether é polêmico porque é o rei das stablecoins", resumiu ele, vestindo uma camiseta do Tether. "Portanto, não é surpresa que todo mundo esteja tentando se apresentar perante ao rei."

Continuando, Mow observou, mas rejeitou as lutas públicas que o emissor do USDT está enfrentando, incluindo uma ação nos Estados Unidos:

“O volume de negociação é de US$ 20 bilhões por dia - 100 vezes maior que a segunda maior stablecoin. Então, vemos coisas estúpidas como teorias sobre uma baleia manipulando o preço do Bitcoin - ações judiciais de bilhões de dólares etc.”

No entanto, apesar de todo o seu sucesso, é pouco provável que o Tether encontre um lar entre todos os consumidores, pois sua utilidade está em outro lugar.

"Acho que as stablecoins não serão adotadas em casos de uso de varejo. Elas são usadas ​​principalmente para os comerciantes aproveitarem as oportunidades de arbitragem”, acrescentou Mow.

Moedas digitais nacionais podem matar as stablecoins

O painel também discutiu o impacto das moedas digitais nacionais emitidas por bancos centrais sobre as stablecoins, bem como no Libra do Facebook.

No futuro, Mow disse que não vê nenhuma ameaça ao Bitcoin (BTC), mas moedas digitais nacionais como a da China podem atrapalhar o caso de uso das stablecoins.

“As stablecoins são um passo intermediário para a hiperbitcoinização. Eles são temporários. A principal ameaça que eles enfrentam é das criptomoedas nacionais. Quão abertas serão essas criptomoedas nacionais? … Mas as stablecoins não terão mais razão de existir com uma criptomoeda nacional”, continuou ele.

Além disso, ele prevê mais do USDT - e outras stablecoins - migrando da rede Ethereum para a sidechain da Liquid da Blockstream para evitar conhecidos problemas de congestionamento.

Mow acrescentou que o iene japonês, o dólar canadense e as stablecoins do dólar australiano estão atualmente sendo desenvolvidos para serem lançados na rede Liquid em um futuro próximo.

Quanto ao Libra, ele disse, já é tarde demais:

"Eu acho que o Libra está condenado."