Especialista: Bitcoin pode 'chegar a zero' por causa da adoção institucional

O preço do Bitcoin (BTC) pode "cair para zero" no caso de adoção em massa por instituições, alertou um especialista do setor.

Falando na conferência BlockShow do Cointelegraph em 14 de novembro, o Dr. Pavel Kravchenko, CEO e co-fundador do Distributed Lab e autor de "Blockchain e Sistemas Descentralizados", revelou uma rara posição de baixa sobre o crescente interesse institucional no Bitcoin.

Kravchenko: BTC vai a zero com possível censura

Kravchenko estava participando de um painel focado em projetos de blockchain e seus tokens de criptomoeda associados: “Criando valor de token - os ganhos monetários estão impedindo a inovação em blockchain?” Ele resumiu:

“Bitcoin é dinheiro resistente à censura, o primeiro do mundo. Não acredito em adoção institucional. Se isso acontecer, o Bitcoin não se tornará mais resistente à censura. Então ele não terá mais esse recurso e cairá para zero."

O papel das instituições no comércio e investimento de Bitcoin continua a formar um ponto de debate entre participantes e especialistas do mercado. Este ano, surgiram novas ofertas, com os futuros de Bitcoin e soluções de custódia, tentando conquistar os principais players.

Alguns alertaram sobre o impacto negativo do envolvimento institucional, enquanto outros são otimistas quanto ao futuro.

Como o Cointelegraph informou, o investidor de risco Mike Novogratz, destacou a plataforma de negociação da Bakkt, em particular, como tendo potencial para aumentar, e não derrubar, o preço do Bitcoin.

No painel do BlockShow, Matthew Rosak, CEO da empresa de blockchain Bloq, acrescentou que o caso de "uso de valor de loja" do Bitcoin, estava aumentando o apelo da indústria como um todo.

"O Bitcoin como uma reserva de valor continua sendo uma boa opção", disse ele.

Por outro lado, Kravchenko argumentou que os governos que tentassem banir o Bitcoin por completo, ajudariam o preço, mais do que a aceitação institucional. Como moeda, o Bitcoin deve tentar se tornar mais privado - e introduzir recursos de anonimato, como os do Zcash ou Monero - ou perderá seu recurso de resistência à censura, acrescentou.