Diretor de FinTech da Autoridade Monetária de Singapura incentiva 'o financiamento verde na blockchain'

Sopnendu Mohanty, diretor financeiro de FinTech na Autoridade Monetária de Singapura, falou no BlockShow Asia 2019 sobre a importância da blockchain para a economia, destacando sua o quanto ela é imprescindível para o desenvolvimento das chamadas "finanças verdes".

Mohanty definiu o financiamento verde da seguinte forma: "Como monitorar, como medir e como mobilizar o financiamento para ativos verdes". Ele disse que a blockchain pode unir todos os três componentes.

A mudança climática é sem dúvida um dos tópicos mais quentes do Século XXI. Nesta semana, Veneza, na Itália, sofreu sua maior inundação desde 1966 e causou danos irreversíveis à cidade.

O recente desastre revela a incapacidade das atuais iniciativas econômicas de lidar com as mudanças climáticas. Concebido em 2003 para proteger a Lagoa de Veneza, o projeto MOSE aumentou seus custos estimados iniciais de US$ 1,7 bilhão para US$ 8,1 bilhões.

Seu lançamento foi adiado várias vezes, enquanto alegações de corrupção continuam girando em torno do projeto ainda incompleto. Embora Mohanty não falasse especificamente sobre os problemas de Veneza, ele foi claro sobre como a blockchain pode resolver exatamente esse tipo de problema.

Antes da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP25), em dezembro de 2019, poder marcar o culminar das discussões sobre tecnologia verde este ano, diferentes líderes mundiais e empresários de destaque estão compartilhando sua visão para o possível futuro da economia verde.

"Aposto na sustentabilidade", disse Mohanty. "Faça as finanças verdes aconecerem na blockchain".