Chefe do Departamento de Execução de Criptomoedas e Segurança Cibernética da SEC renuncia

O chefe da Unidade de Segurança Cibernética da Divisão de Enforcement, Robert A. Cohen, da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), renunciou ao cargo na comissão.

De acordo com um anúncio oficial da SEC, Cohen serviu como o primeiro chefe da Cyber ​​Unit desde a sua criação em 2017.

A Unidade Cibernética é responsável pelas violações de valores mobiliários referentes a criptomoeda e ativos digitais, além de violações de comércio relacionadas a internet e divulgações e procedimentos de segurança cibernética.

Durante seu tempo liderando a unidade, Cohen supervisionou uma série de investigações, incluindo uma ação judicial contra a startup Kik por executar uma oferta inicial de US$ 100 milhões não registrada, bem como acusar DJ Khaled e o boxeador Floyd Mayweather Jr. por anunciar ilegalmente uma oferta inicial de moedas (ICO).

Em relação ao trabalho de Cohen como chefe da Unidade Cibernética, o co-diretor da Divisão de Execução, Steven Peikin, disse:

"A Cyber ​​Unit tem sido um grande sucesso sob a liderança estratégica de Rob [...] Logo após sua criação, a Cyber ​​Unit começou imediatamente a apresentar casos impactantes que protegem os investidores e demonstram a capacidade da SEC de responder com agilidade a desafios novos e difíceis".

Ofertas de token aprovadas pela SEC

Como relatado anteriormente pela Cointelegraph, a SEC recentemente deu à Blockstack, uma startup baseada em blockchain, luz verde para emitir uma oferta de token público de US$ 28 milhões sob o Regulamento A +, que aparentemente foi o primeiro a oferecer tokens. Os fundadores da Blockstack, Muneeb Ali e Ryan Shea, observaram que a companhia demorou cerca de 10 meses e US$ 2 milhões para obter a aprovação da SEC.

A SEC também aprovou uma oferta de token relacionada a jogos, dizendo que eles não se qualificavam como garantia.