Gustavo Paro e R3 Brasil são destaques em evento mundial promovido pelo consorcio R3 Corda

A divisão brasileira do consórcio mundial de blockchain R3, foi destaque em um evento mundial produzido pela organização em Barcelona e que contou com a participação de funcionários do R3 espalhados em todo o mundo, segundo informou Gustavo Paro, Diretor de venda do R3 na América Latina.

Conforme o relato publicado no Linkedin, Paro ganhou o prêmio "Sales Excellence" que também era disputado por outros cerca de 70 funcionários da empresa integrados a estrutura de vendas em todo o mundo.

"Gostaria de agradecer e compartilhar esse reconhecimento com toda a equipe da R3 Brasil/Latam, Keiji Sakai, Nayam Hanashiro Luiz F. Jeronymo Fernanda Paula da Silva Américas, Carlos Arena e também pelo apoio e paciência infinita da minha querida e bela esposa Maria Eugenia Marín Molet. Isso não teria sido possível sem o seu apoio incondicional. Por último, mas não menos importante, quero agradecer aos nossos clientes no Brasil e na América Latina pela parceria vencedora durante 2019. Trabalharemos ainda mais em 2020 para superar todos os objetivos e continuaremos a apoiar nossos clientes, desde os mais diversos setores, em suas iniciativas no desenvolvimento de aplicativos usando o Corda Blockchain", destacou Paro.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Gustavo Paro ingressou no Corda ainda em 2018, depois de trabalhar por mais de 6 anos na Microsoft. No Brasil o consórcio R3 é responsável por diferentes integrações de instituições tradicionais com o sistema blockchain para garantir, entre outros, a privacidade das transações.

No ano passado o R3 abriu um escritório no país e revelou parcerias com os bancos Itaú e Bradesco, na construção de uma plataforma voltada ao comércio exterior e ao setor de seguros. O R3 também reforçou que a B3, empresa que controla a Bolsa de Valores do Estado de São Paulo (Bovespa), vem trabalhando em uma plataforma em blockchain usando o Corda para Identificação Digital, segundo a empresa.

Além disso, com apoio principalmente do Bradesco, o R3 vem trabalhando no Brasil com aplicações internas para Identificação Digital e rastreabilidade.

Como noticiou o Cointelegraph, em parceria com o Banco Maré, o R3 está conversando com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para o lançamento de uma  'Bolsa de Valores' nacional, construída em blockchain e voltada para startups.

O empreendimento é batizada de [BVM]12 e tem por objetivo permitir que pessoas físicas e clientes de baixa renda possam investir em startups que podem geram dividendos futuros para seus investidores. Além disso, também cria um mercado de financiamento para estas empresas que, muitas vezes, encontram dificuldade de financiamento e listagem na B3, a Bolsa de Valores do Brasil.

Confira mais notícias