Investidores estrangeiros interessados no Cluster Blockchain da Crimeia, diz oficial
Inscreva-se

Investidores estrangeiros estão interessados ​​no cluster blockchain da Crimeia, disse o funcionário local Georgy Muradov à importante agência russa de notícias RIA Novosti em 2 de janeiro.

Muradov, que serve como representante permanente da República da Crimeia sob o presidente da Federação Russa, revelou que o projeto é de interesse para investidores chineses, já que o país abriga muitas startups cripto.

As autoridades da península altamente sancionada têm planos de criar um fundo de investimento em cripto e exchange cripto, assim que relevante regulação de cripto for fornecida pelo governo russo, continuou Muradov.

O funcionário acredita que as iniciativas facilitarão a implementação de vários programas de investimento na Crimeia, enquanto as criptomoedas podem ajudar a região a depender menos do dólar e a evitar as restrições bancárias atuais.

A ideia de criar um fundo de investimento criptográfico na Crimeia, controlado pelo governo russo desde 2014, surgiu pela primeira vez em abril de 2018. Naquela época, as autoridades começaram a buscar formas de contornar as sanções usando moedas descentralizadas em todas as relações com parceiros e investidores.

Em novembro de 2018, os planos foram confirmados novamente, com Muradov esclarecendo que a península precisava estabelecer um cluster de blockchain.

No mesmo mês, o presidente da Associação Republicana da Crimeia de Investimento em Tecnologias da Blockchain, Roman Kulachenko, disse que um novo centro educacional internacional para trabalhar com as tecnologias blockchain como forma de evitar sanções poderia ser aberto na península da Crimeia.

A Rússia tem lutado para aprovar um projeto de lei sobre a regulação de cripto ao longo de 2018. No entanto, em dezembro, o projeto foi adiado para a primeira leitura para edições significativas - embora o vice-primeiro-ministro da Rússia tenha negado a necessidade de mudanças.