Oito pessoas são presas sob suspeita de lavagem de dinheiro envolvendo criptos na Espanha

Na Espanha, oito pessoas foram presa por supostamente estarem operando um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo criptomoedas, conforme anunciou a Europol em um comunicado de 8 de maio.

Segundo o texto, o grupo lavava dinheiro no câmbio de moedas fiduciárias para ativos cripto. Os indivíduos usariam ATMs de criptomoedas e dividiam os fundos em quantias menores para introduzi-las no sistema financeiro sem que as transações fossem identificadas como suspeitas.

Os participantes usariam dinheiro para depositar em diversas contas bancárias e movimentar a quantia entre diferentes contas antes de trocá-las por cripto. Grandes quantias foram enviadas a partir de entidades corporativas de propriedade dos supostos criminosos, que também teriam transferido dinheiro para exchanges de criptomoedas.

Sete casas foram objeto de investigação, incluindo uma casa de câmbio e uma plantação indoor de cannabis. Onze automóveis, €16.800 (US$ 18.800), quase 200 pés de cannabis, dois ATMs cripto, jóias, documentos relevantes e computadores foram levados pelas autoridades. O comunicado diz que as autoridades espanholas congelaram carteiras frias e 20 carteiras quentes — para as quais €9 milhões (US$ 10.000.000) foram transferidos — de forma não especificada.

Como o Cointelegraph noticiou no fim de abril, o Procurador do Distrito de Manhattan Cyrus R. Vance anunciou que dois homens declararam-se culpados pela venda ilícita de esteróides e substâncias controladas e por lavarem milhões de dólares em criptomoedas e pagamentos via Western Union.

Na metade de abril, os procuradores do estado de Nova York também indiciaram três homens por venda ilítica de drogas na dark web e lavagem de US$ 2,3 milhões em criptomoedas.