EUA: Dois homens se declararam culpados de vender drogas por cripto e lavagem de 2,8 milhões de dólares

O promotor distrital de Manhattan, Cyrus R. Vance, anunciou em 23 de abril que dois homens se declararam culpados por vender esteroides e substâncias controladas ilegalmente e de lavarem milhões de dólares em criptomoedas e pagamentos da Western Union .

Callaway Crain e Mark Sanchez, ambos de 35 anos, estavam supostamente ligados ao site “NextDayGear” da darknet e também produziam algumas das substâncias que vendiam. Entre os seus produtos havia esteroides orais ​​e injetáveis, bem como medicação para neutralizar os efeitos adversos de seu uso, incluindo Xanax, Valium e Viagra.

De acordo com o anúncio, os réus enviaram mais de 10 mil pacotes ao redor dos Estados Unidos, gerando mais de US$ 2,3 milhões em receita entre 2013 e 2018. Eles supostamente usavam transações da Western Union e criptomoeda, que eram lavadas e convertidas em dinheiro.

Os dois homens teriam comprado esteroides, precursores químicos e outros produtos da China e de outros países, que eles anunciavam e vendiam, muitas vezes sob as marcas que eles criaram. Entre seus clientes, havia um jogador de futebol americano da NFL, um jogador de futebol americano universitário, um jogador de voleibol profissional, treinadores de fitness, policiais e membros das forças armadas destacadas no exterior.

Crain e Sanchez se declararam culpados de lavagem de dinheiro e venda criminosa de uma substância controlada, com penas de prisão de dois anos e meio a sete anos e meio. Eles devem ser sentenciados em 12 de julho deste ano. O advogado Vance comentou:

“Vendedores de drogas on-line que fazem negócios em New York, tomem nota: se você está operando à vista de todos ou em recantos ocultos da dark web, meu escritório tem a possibilidade e os recursos para seguir o dinheiro, encerrar seus negócios e te levar às barras do tribunal”.

O anúncio afirma que esta foi a primeira condenação por lavagem de dinheiro envolvendo criptomoeda que ocorreu em Nova York. Ele também aponta que em 16 de abril, promotores de Nova York indiciaram mais três homens por venda de drogas ilícitas na internet e lavagem de 2,3 milhões de dólares em criptomoedas.

Como o Cointelegraph relatou em janeiro, o valor do Bitcoin (BTC) enviado para mercados darknet aumentou em 70% durante o ano passado.