Presidente do Banco Central Europeu faz pressão a favor de moeda digital de banco central

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, apoia o envolvimento ativo do banco no desenvolvimento de uma moeda digital do banco central (CBDC) para atender à demanda por pagamentos internacionais mais rápidos e baratos.

Em entrevista à revista francesa Challenges publicada em 8 de janeiro, Lagarde discutiu as ameaças mais prováveis à economia global em 2020, entre as quais citou uma desaceleração do comércio e uma série de incertezas, riscos geopolíticos e mudanças climáticas. Indo além, Lagarde observou que "a UE ainda é a área econômica e comercial mais poderosa do mundo, com enorme potencial".

Não atuar como observadores de um mundo em mudança

Quando questionada sobre a dedicação do BCE para a exploração e desenvolvimento de uma CBDC, Lagarde enfatizou a demanda urgente por pagamentos rápidos e de baixo custo, o campo em que ela vê a posição de liderança em vez de permanecer como observador de um mundo em mudança. Como tal, Lagarde disse:

"O BCE continuará avaliando os custos e benefícios da emissão de uma moeda digital do banco central que garantiria que o público em geral permanecesse capaz de usar o dinheiro do banco central, mesmo que o uso de dinheiro físico acabasse diminuindo".

Lagarde lembrou que o banco continua examinando a viabilidade e os méritos de uma CBDC, pois esses meios de pagamento podem exercer influência no setor financeiro e na transmissão da política monetária. Ela estipulou que o BCE formou uma força-tarefa especializada que deveria trabalhar em estreita colaboração com os bancos centrais nacionais para examinar a viabilidade de uma CBDC da área do euro.

Quando perguntado sobre as iniciativas atuais para lançar uma CBDC do BCE, um representante disse à Cointelegraph em termos um tanto vagos que:

“Estamos trabalhando em todos os aspectos do CBDC, com uma análise aprofundada dos custos e benefícios de uma nova forma de dinheiro do banco central. Vai demorar um pouco até que possamos comunicar nossas conclusões. ”

 

Abordagem crypto-friendly

Lagarde já havia demonstrado uma postura amigável em relação às moedas digitais, tendo dito em dezembro do ano passado que o BCE deveria estar à frente da curva em relação à demanda por stablecoins.

Em setembro passado, quando Lagarde ainda era chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) e nomeada para o próximo presidente do BCE, ela disse que se concentraria em garantir que as instituições se adaptassem rapidamente ao ambiente financeiro em rápida mudança.

Entretanto, o BCE continua aberto à ideia de um equivalente digital para o euro, mas busca impedir que os cidadãos retenham patrimônio excessivo.