Suposta pirâmide de Bitcoin, Binary Bit divulga comunicado em que restringe saques e acaba com rentabilidade

Depois que investidores alegando terem sido lesados pela Binary Bit, suposta pirâmide de Bitcoin, foram até a casa do presidente da empresa, Ricardo Toro, em um condomínio na Bahia, para protestar por saques que já não são pagos há mais de um mês, a empresa anunciou uma série de 'mudanças' que, entre outras, vão restringir o saque dos usuários na plataforma.

A empresa não têm autorização da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) para oferecer investimentos coletivos, sejam eles em Reais ou criptomoedas, e, por isso está sendo investigada pela autarquia.

Processo: 19957.005764/2019-39 (SP2019/335)

Andamentos Abertos

Processo aberto nas unidades:
GME - Gerência de Estrutura de Mercado e Sistemas Eletrônicos
SOI-CDC - Centro de Consultas
GMN - Gerência de Análise de Negócios

Informações do Processo

Processo:19957.005764/2019-39 (SP2019/335)
Data de Autuação:24/05/2019
Tipo do Processo:Orientação: DENÚNCIA
Interessados:Gerência de Orientação aos Investidores 2
BINARYBIT

A BinaryBit afirma que atua no mercado de opções binárias, usando a plataforma IQ Option, oferecendo 'cursos' que podem aumentar a rentabilidade dos investidores. Entretanto, os cursos são "opções de ganho", e prometem rentabilidade de até 300%. Além disso a empresa promete rentabilidade por indicações, Bônus por rentabilidade da rede, adesão a um bot de negociação e premiações por 'níveis', no sistema de marketing multinível.

Entretanto, investidores têm alegado que a empresa não está pagando os supostos rendimentos e levantam indícios de que a BinaryBit estaria falindo, "Fizemos uma pesquisa no YouTube e há relatos dos indícios de que o caminhar da empresa é característica de quebra. Pelo que vimos, todas as empresas que quebraram começaram da mesma maneira: suspendendo pagamentos, inventando produtos, articulando vídeos de esperança e justificativas vazias. Espero que os poderes públicos se sensibilizem com a situação.", disse um investidor.

No portal Reclame Aqui, já são mais de 18 reclamações sobre atraso nos saques, todas sem resposta

"Há mais ou menos um mês e meio eu adquiri um plano da binary bit por 350 dólares com a promessa de que seriam de 1 a 1,5% ao dia de rendimentos, e infelizmente não liberam os saques e nem devolvem o que foi pago", disse um investidor de Itapecerica da Serra.

Já outro investidor de Mogi-Guaçu destaca, "A empresa inventa a cada dia uma desculpa e simplesmente não paga os rendimentos do investimento (...)  o dinheiro investido não é devolvido, não paga rendimento e está preso na plataforma", declarou.

Para acalmar os investidores a empresa divulgou um comunicado no qual restringe os saques dos usuários e declara que os que cancelarem os planos terão apenas o investimento inicial devolvido.

"Buscando sanar os transtornos ocorridos nos últimos dias, e especialmente as expectativas e desvirtuamentos de informações, levadas a cabo por concorrentes de nossa empresa nos dias 22 e 23 de outubro, definimos importantíssimas mudanças definitivamente saneadoras, para que a partir de 28/10, a BinaryBit volte a entregar um campo de negócios organizado, estabilizado e saudável para todos os seus membros e novos aderentes", disse a empresa.

Desta forma, segundo a empresa, todos os saques requeridos foram estornados para as contas, ou seja, quem pediu saque não terá a confirmação do mesmo e verá o valor retornar a conta virtual dentro da plataforma. Além disso os saques para contas externas, sejam em Bitcoin ou reais, "terão limites semanais de US$ 200,00"

Ainda sobre os saque a empresa declarou que "Até o dia 01/12 os saques de até US$ 200,00 serão efetuados apenas sobre rentabilidade, preservando-se o valor principal (...) já os investidores que desejarem sair da empresa, devem requerer o cancelamento e receberão integralmente o saldo que eventualmente lhes seja devido em BTC’s, no dia 01/12 (...) subtraindo-se dele apenas o que a Binary Bit já pagou a cada membro", diz o comunicado.

Assim, segundo o anúncio, os investidores que pedirem o cancelamento só devem receber, em dezembro, o valor investido e não os lucros afirmados pela plataforma.
No comunicado a empresa também declarou o fim das premiações previstas no Plano de Carreira, a descontinuidade dos "bônus binários" e o ajuste da rentabilidade, " As rentabilidades serão reajustadas para o nível aceitável dentro da realidade praticada no mercado atual de rentabilização de criptoativos".

Como noticiou o Cointelegraph, a CVM recomendou uma investigação ao Ministério Público e à Polícia Federal sobre as atividades da Binay Bit.

Confira mais notícias