URGENTE: cliente obtém liminar contra Atlas Quantum, mas empresa se recusa a receber decisão mesmo após PM ser chamada

Na tarde desta terça-feira (17), funcionários do Atlas Quantum se recusaram a cumprir ordem judicial favorável a um cliente com saldo preso na plataforma da empresa. Nem mesmo a presença da Polícia Militar foi suficiente.

O caso aconteceu na sede da empresa na capital paulista. Um cliente, que possui pouco mais de 5 BTC sob custódia da empresa, conseguiu decisão judicial deferindo "tutela de urgência", que obrigaria a empresa a quitar a dívida em até 48 horas.

De posse do documento, foi à sede da empresa, cumprindo a determinação do juiz de fazê-lo pessoalmente. Funcionários da empresa, então, se recusaram a receber ou assinar o documento, e por isso a PM foi chamada.

O problema, entretanto, não foi resolvido. Representantes do Atlas se mentiveram a recusara em receber o documento. 

Procurada pela reportagem, a empresa afirmou, em nota:

"O Atlas Quantum informa que se manifestará nos autos do processo."

A empresa passa por problemas desde que a CVM suspendeu sua atuação, o que provocou uma avalanche de pedidos de saque na plataforma. 

O alto volume de solicitações fez com que os saques, que segundo os "termos e condições" da própria empresa deveria ser feitos em "D+1" (dia útil seguinte à solicitação), passassem para "D+3" e posteriormente "D+7". 

Por outro lado, há clientes que reclamam terem feito a solicitação de saque há mais tempo do que isso, sem que recebessem nenhum pagamento a respeito - como parece ser o caso do cliente que foi à sede da empresa nesta tarde.