Hacker britânico vai devolver US$ 1 milhão em criptos por ataques de phishing

Uma juiza britânico ordenou o confisco de US$ 1,1 milhão em criptomoedas de um hacker que usou ataques de 'phishing' para roubar dados pessoais e vendê-los na dark web.

Como o The Telegraph publicou em 23 de agosto, a juiza Joanna Korner da Côrte de Southwark Crown deciciu que a polícia poderia confiscar o equivalente a US$ 1,1 milhão em moedas digitais do cidadão Grant West. 

Nos ataques cibernéticos, West teria operado sob o pseudônimo "Courvoisier", usando e-mails de phishing para roubar dados pessoais - incluindo dados financeiros, além de detalhes de cartões de crédito e débito - antes de vendê-los na dark web em troca por criptomoedas.

78 milhões de nomes de usuário individuais

West teria como alvos empresas como a Sainsbury - a segunda maior rede de varejo do Reino Unido - Argos e Uber, ou seja, varejistas de mercadorias em geral. Durante a investigação, a polícia apreendeu um cartão SD contendo 78 milhões de nomes de usuário e senhas individuais e as informações de 63.000 cartões de crédito e débito.

West foi condenado a dez anos por conspiração para fraudes e posse de propriedades de forma criminosa em maio deste ano. No momento da prisão de West, a avaliação do montante de criptomoedas era de cerca de US$ 1,96 milhão, mas a volatilidade dos preços torna difícil para as autoridades determinarem o valor exato das moedas confiscadas, segundo o advogado Kevin Barry.

As moedas digitais apreendidas devem ser vendidas e as vítimas de West serão ressarcidas pelos danos.

Em julho, um grupo de homens mascarados invadiu uma exchange de Bitcoin (BTC) na cidade inglesa de Birmingham, levando a uma investigação criminal. Na ocasião, o grupo teria tentado roubar um caixa eletrônico de Bitcoin usando uma corda presa ao carro.

Segundo a empresa de segurança em blockchain CipherTrace, as perdas com roubos, fraudes e outros tipos de apropriação indevida de fundos de detentores de moeda digital e plataformas de negociação chegaram a US$ 4,3 bilhões ao longo em 2019.