Polkadot lança testes para a Kusama, sua ‘canary network’ experimental

O protocolo de interoperabilidade blockchain, Polkadot, lançou sua “canary network” experimental, chamada Kusama, em 23 de agosto.

Em um post no blog da empresa, a equipe anunciou a primeira implantação em seu protocolo, combinando “melhorias técnicas para a governança, consenso e escalabilidade. ”

Funcionalidade limitada para lançamento 'soft'

Para o lançamento, a Kusama começou como uma rede de Prova de Autoridade (PoA). Todos os nós da validadora são executados exclusivamente pela fundação Web3. Durante esse período inicial, a maior parte das funcionalidades segue desabilitada, principalmente para as transferências e a governança. A funcionalidade será limitada aos módulos de staking, sessões e pedidos.

Este período de testes seguirá até que entre 50 e 100 validadores bem suportados estejam ligados e prontos. Depois disso, o que Polkadot que de uma a quatro semanas depois ela implemente uma atualização para remover a autoridade do Web3 sobre a blockchain.

A partir daí, a Kusama será transformada de uma rede de PoA centralizada para uma rede descentralizada de Proof-of-Stake (PoS). Neste ponto, a governança e as transferências serão ativadas, e a rede Kusama estará funcionalmente ativa.

Canary Network

Como já publicado pelo Cointelegraph, a “canary network” Kusama faz parte de uma tomada de decisão consciente, com objetivo de evitar testnets “falsas” e “mergulhar no desconhecido e descobrir o que o caos nos reserva”.

A Kusama só existirá enquanto houver demanda da comunidade, e a Polkadot espera que ela desbloqueie novas funcionalidades e projetos de alto risco, que sirvam como um estágio de preparação para seu desenvolvimento e implantação no Polkadot.