Presidente do Banco Central do Brasil diz que blockchain vai ‘inovar o mundo financeiro’

O presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, disse nesta quarta-feira, 27 de março, que acredita que a tecnologia blockchain vai “inovar o mundo financeiro”. A declaração foi dada durante o evento LIFT Day, transmitido ao vivo pela página do BC no Youtube e Twitter.

O LIFT Day é uma iniciativa anual do BC e da Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) com objetivo de expor inovações de Tecnologia da Informação (TI) ligadas ao setor financeiro nacional. 

O presidente Roberto Campos Neto em seu discurso disse que o BC quer ser indutor de novas plataformas financeiras, “para transformar o sistema numa coisa mais simples, mais segura e mais rápida”, disse.

Segundo ele, as inovações tecnológicas têm de “papel fundamental de democratizar e desburocratizar o acesso ao mercado e à informação, de reduzir custos operacionais com a digitalização e de desmonetizar”.

O presidente do Banco Central ainda destacou duas tecnologias que, segundo ele, irão inovar o mundo financeiro, a blockchain e o armazenamento em nuvem:

"Acredito que duas tecnologias, principalmente, vão inovar no mundo financeiro. O blockchain, na parte de rede e de registro, e o uso da nuvem, para armazenar informações dos usuários. Os bancos estão virando empresas de informação".

Em seu discurso de posse, Roberto Campos Neto já havia elencado uma série de prioridades de sua gestão entre as tecnologias financeiras disponíveis, em especial o sistema de pagamentos instantâneos, as fintechs, a blockchain, mecanismos de open banking e centrais de garantia como mecanismo de diversificação de risco. 

Além dele, o ministro da economia Paulo Guedes e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, acenaram favoravelmente à adoção da tecnologia blockchain.