Em posse, Presidente do Banco Central ressalta compromisso com novas tecnologias e cita blockchain

O novo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, tomou posse nesta quarta-feira, 13 de março, e disse em seu discurso que, em sua gestão, o banco central do Brasil adotará um conjunto de medidas para redução de custos e simplificação de regras tributárias, avançando em diversas áreas da tecnologia financeira, entre elas a blockchain.

A posse de Campos Neto aconteceu na sede do Banco Central, em Brasília, em cerimônia que contou com a presença do Ministro da Economia e de convidados do mercado financeiro.

Na posse, o Presidente do BC disse que a entidade já discute com Ministério da Economia e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) “um conjunto de medidas visando a redução dos custos burocráticos e da simplificação de regras tributárias e de acesso a mercados. Essas medidas facilitarão a criação de mais instrumentos financeiros, tanto para quem quer investir, quanto para quem quer captar recursos”, disse ele.

Roberto Campos Neto disse que, além dos instrumentos à disposição do Banco Central, a entidade buscará avançar em diversas áreas da tecnologia financeira, citando o Blockchain como uma de suas prioridades.

Segundo ele, “para garantirmos a inserção do país no mercado internacional, é preciso, através de uma agenda de simplificação, fomentar a disponibilização de ferramentas de hedge cambial voltadas a investimentos de mais longo prazo".

O presidente elencou as cinco áreas da tecnologia que terão prioridade sob sua gestão:

“O sistema de pagamentos instantâneos, importante mecanismo de democratização dos meios de pagamento, no qual o BC já vem trabalhando; as Fintechs, por trazerem fortes incentivos à competição [...], organizando a regulamentação das sua atuação; [...] mecanismos de open banking, com objetivo de reduzir as barreiras de entrada [...]; a tecnologia blockchain, que tem elevado potencial no mercado de intermediação, oferecendo um meio barato, rápido, seguro e transparente de controlar operações; e finalmente as centrais de garantia operando como mecanismo de diversificação de risco, oferecendo meios para redução da volatilidade de mercados, contribuindo para uma melhor precificação”.

Como o Cointelegraph publicou neste ano, a posse de Campos Neto é mais uma das iniciativas do governo brasileiro recém-empossado no sentido de estimular novas tecnologias financeiras. 

O ministro Paulo Guedes também disse que tem planos para usar blockchain no aprimoramento do combate à sonegação de impostos, e o novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, é outro que disse que “a blockchain é um tipo de tecnologia com potencial de transformar não só o ambiente de negócios, mas também a vida das pessoas”.