Policia brasileira investiga suposta quadrilha especializada em sequestrar lideres de esquemas ponzi

A Polícia Civil do Rio de Janeiro esta investigando uma suposta quadrilha especializada em sequestrar líderes ligados a supostas pirâmides financeiras. Conforme relatou o CriptoFácil em 05 de junho.

De acordo com a publicação as investigações começaram após a polícia impedir uma tentativa de sequestro de um jovem de 25 anos que participava de uma reunião de negócios no Hotel Premier Flat, em Queimados.

Segundo um Boletim de Ocorrência quatro bandidos armados abordaram o jovem na saída do hotel e o conduziram para um bairro na cidade, no entanto, os demais participantes do evento desconfiaram da movimentação e acionaram a policia.

No total oito policiais se deslocaram para atender o caso e, percebendo a movimentação das autoridades, os bandidos libertaram o jovem, mas antes roubaram um aparelho celular, um notebook e R$ 8 mil reais em Bitcoins (hash e informações da transação não foram revelados)

No Brasil, atividades de Marketing Multi NNívelgeralmente estão associadas a esquemas financeiros que oferecem retornos duvidosos de até 300% em poucos meses. Para atrair clientes a estes esquemas os 'lideres' (como são conhecidos os influencers neste tipo de negócio) ostentam fotos nas redes sociais com itens de luxo e viagens caras.

A polícia acredita que esta ostentação tenha atraído a atenção dos bandidos e não descarta a hipótese de existir uma quadrilha especializada neste tipo de ação.Ninguém foi preso até o momento;

O Cointelegraph reportou no dia 05 de junho que a Polícia Federal do Brasil realizou uma ação de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Ceará como parte da operação "Singular" que culminou com a prisão de hackers que roubavam dados de cartões bancários e fraudavam provas da Ordem dos Advogados do Brasil, os pagamentos, segundo a polícia eram feitos em criptomoedas.