BitOasis obtém aprovação preliminar de regulador financeiro dos Emirados Árabes Unidos

O BitOasis, exchange de criptomoedas baseada nos Emirados Árabes Unidos, garantiu aprovação preliminar junto aos reguladores financeiros, informou a Bloomberg nesta segunda-feira, 13 de maio.

Fundada em 2015, a BitOasis afirma ser a primeira carteira para moedas digitais do Oriente Médio que usa tecnologia multi assinatura. A empresa afirmou anteriormente que procurava estar totalmente licenciada no centro financeiro Abu Dhabi Global Market (ADGM) antes do final deste ano. Ola Doudin, fundador e CEO da BitOasis, disse na época que “esperava ser uma das primeiras exchanges reguladas a obter essa licença.”

Hoje, a Bloomberg informou que a BitOasis recebeu aprovação preliminar em abril da Autoridade Reguladora de Serviços Financeiros do ADGM para operar uma plataforma e carteiras de criptoativos. Para obter uma licença, a exchange precisa atender a requisitos técnicos e operacionais específicos, o que espera fazer no segundo semestre do ano. Doudin afirmou:

“Este é um grande marco. Também nos dá legitimidade e agora podemos trabalhar com entidades financeiras regulamentadas. Podemos trabalhar com outros reguladores na região, como a Arábia Saudita. No geral, impulsionará nosso crescimento na região, legitimará o espaço e ampliará nosso alcance no mercado.”

Os Emirados Árabes Unidos vêm demonstrando uma abordagem proativa em relação às criptomoedas. Em setembro do ano passado, Richard Teng, chefe da Autoridade Reguladora de Serviços Financeiros do ADGM, afirmou que a perda e o roubo de criptomoedas afetam negativamente sua imagem como um ativo. “Esse espaço precisa ser devidamente regulamentado, caso contrário, existe o risco de crime financeiro. Toda vez que uma moeda é roubada ou perdida, isso afeta a confiança nessa classe de ativos”, disse Teng.

Em fevereiro deste ano, seis bancos comerciais da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes uniram-se a um projeto de moeda digital, depois que as autoridades de ambos os países anunciaram um acordo para cooperar na criação de uma criptocomoeda em janeiro.

Como informado pelo Cointelegraph em outubro passado, o governo de Dubai também pretende usar uma moeda digital apoiada pelo Estado e atrelada à moeda fiat dos Emirados Áranes Unidos, o dirham, para pagamentos de serviços públicos.