'89% das empresas chinesas de blockchain tentaram emitir criptomoedas', diz mídia estatal

89% das empresas de blockchain da China já teriam tentado criar sua própria criptomoeda, de acordo com um executivo sênior de uma associação local de blockchain.

De acordo com a estatal CCTV, em matéria de 21 de novembro, Yedong Zhu, presidente da Associação de Aplicação de Tecnologia de Blockchain de Pequim (BBAA), revelou que a grande maioria da indústria de blockchain na China está focada em tokens, não em blockchain.

Além das observações de Zhu, a matéria da CCTV cobriu um novo estudo liderado pelo Banco Popular da China (PBoC).

Com coautoria de cinco autoridades financeiras e de tecnologia locais, o relatório “Bluebook on Blockchain” revela que hoje existem 28.000 empresas de blockchain na China.

Os autores do “bluebook” incluem a Academia Chinesa de Ciências Sociais, a Associação de Pagamento e Compensação da China, a Associação de Aplicação de Tecnologia de Blockchain de Pequim e a Academic Press de Ciências Sociais.

Presidente do BBAA: 4.000 das 28.000 empresas chinesas de DLT estão focadas em DLT puro

De acordo com o presidente do BBAA, apenas 4.000 empresas chinesas de blockchain estão focadas na tecnologia pura de blockchain, enquanto 25.000 supostamente tentaram emitir sua própria criptomoeda ou token.

A notícia chega ao lado do recente impulso chinês para o desenvolvimento da tecnologia blockchain, que foi desencadeado pela conclamação do presidente Xi Jinping de suportar blockchain, em outubro. 

O impulso foi acompanhado por uma renovada pressão sobre as empresas relacionadas a criptografia. Em 21 de novembro, a unidade de PBoC em Xangai anunciou que estava tomando medidas contra entidades supostamente envolvidas na negociação de criptomoedas como o Bitcoin (BTC). Em 22 de novembro, as autoridades da província de Shenzhen alegaram que 39 exchanges estavam desafiando a proibição de negociação de criptomoedas da China.

As publicações estatais enfatizaram que o impulso de blockchain do país deve se limitar puramente à tecnologia blockchain, e não incluir iniciativas relacionadas a criptomoedas.

Mais de 50% das empresas de blockchain estão localizadas na província de Guangdong

A maioria dessas empresas está localizada nas províncias de Guangdong e Shenzhen.

Além disso, a matéria afirma que a "indústria negra" associada à fraude online na China atingiu 100 bilhões de yuans (15,6 bilhões de dólares).