Veja, Infomoney e Terra divulgam empresa de criptomoedas acusada de fraude pela CVM

Importantes publicações nacionais como a revista Veja, o site Infomoney e o portal Terra publicaram, involuntariamente, um comunicado de imprensa de divulgação da DD Corporation, conhecida no mercado como Dreams Digger e que foi acusada de fraude pela CVM.

A empresa, que atua com Bitcoin e criptomoedas, é alvo de análise por parte da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM), que já declarou que há indícios de que a DD seja uma fraude e instalou o processo administrativo SEI número 19957.004826/2019-95.

A CVM destaca que informou o Ministério Público (MP) sobre as atividades e alertou que a empresa não tem autorização do órgão para atuar na oferta de investimentos no Brasil: 

"Em análise preliminar, há indícios de que Dreams Digger seja uma fraude. Recomendamos muita cautela."

O órgão ainda ressalta que, caso sejam encontradas irregularidades, a autarquia se pronunciará em seu portal oficial.

A suspeita da CVM, entretanto, não impediu que grandes veículos de imprensa, como a Veja e o Infomoney, publicassem um material de promoção da empresa, que foi divulgado através da plataforma Dino.

A plataforma Dino é uma espécie de "assessor de imprensa virtual". Ao contratar o serviço, a empresa sobe seus comunicados e materiais de divulgação na plataforma e ela se encarrega de publicar o material nos sites parceiros.

“DD Education: a plataforma mais completa sobre criptomoedas”, diz o texto divulgado através da plataforma Dino e publicado em alguns dos maiores sites de notícias do país. 

Algumas das matérias, todas com o mesmo título e o mesmo conteúdo, ainda estavam disponíveis no momento da publicação deste texto - como no portal Terra, por exemplo.

A empresa diz "atuar no mercado de marketing multinível, oferecendo um leque de opções de rentabilidade em cima do investimento inicial" feito pelo cliente - e promete rentabilidade garantida sobre as operações.

A empresa, entretanto, não tem autorização de qualquer órgão regulador brasileiro para oferecer investimentos no país.

Como já noticiou o Cointelegraph, a Promotoria de Justiça da Bahia invetigará um dos braços da Dreams Digger - a DG Cursos de Trade Ltda - para analisar a “efetiva a venda de cursos sobre investimentos, com foco no mercado de criptomoedas, mediante arbitragem e esquema de pirâmide, prometendo ganhos de 10% ao mês, ludibriando os interessados.”