Dreams Digger, suposta pirâmide brasileira de Bitcoin, está sendo investigada pela Justiça e pela CVM

A Dreams Diggerm, uma suposta pirâmide financeira que atua no Brasil prometendo retorno de investimentos de até 10%, esta sendo investigada pela Promotoria de Justiça da Bahia, segundo uma publicação feita no dia 12 de junho, no Diário Oficial da Bahia

A suposta pirâmide também tem suas atividades sendo analisadas pela Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, (CVM) devido a denuncias que a autarquia recebeu de supostos investidores que teriam sido lesados pela empresa. A CVM está analisando o pedido para verificar as atividades da empresa e destacou que, caso sejam encontradas irregularidades, publicará um alerta em seu portal oficial.

A Promotoria de Justiça da Bahia invetigará a Dreams Digger (DG Cursos de Trade LTDA) para analisar  a “efetiva a venda de cursos sobre investimentos, com foco no mercado de criptomoedas, mediante arbitragem e esquema de pirâmide, prometendo ganhos de 10% (dez por cento) ao mês, ludibriando os interessados.”

A Dreams Digger é conhecida no mercado nacional e seus organizadores chegaram a palestrar em importantes eventos de criptomoedas e tecnologia no Brasil como a Campus Party e a Bitconf. A investigação não tem prazo para ser concluída.

Como reportou o Cointelegraph, a Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários (SMI) da CVM determinou a suspensão imediata das atividades da empresa Liteforex Investments Limited, no dia 12 de junho. A Liteforex vinha oferecendo retornos financeiros por meio de diversas aplicações no mercado tradicional e também por meio de supostas operações de trade com criptomoedas (BitcoinBitcoin CashDash, Ethereum, Ethereum Classic, LitecoinMoneroRipple ZCash). A empresa alegava que atuava no mercado Forex, atividade proibida no Brasil.