Cidadão dos EUA declara-se culpado por operar esquema de lavagem de US$ 25 milhões com Bitcoin

Um homem de Los Angeles se declarou culpado de administrar um esquema de lavagem de dinheiro de US$ 25 milhões em Bitcoin (BTC) e vender metanfetamina.

Possível pena perpétua

A agência de notícias norte-americaa U.S. News publicou em 23 de agosto que o cidadão Kunal Kalra, 25 anos, se declarou culpado de acusações como lavagem de dinheiro e distribuição de metanfetaminas. Segundo o texto, ele poderia ser condenado à prisão perpétua.

As autoridades alegam que, de 2015 a 2017, a Kalra fez câmbio de BTC e dólares, administrou um caixa eletrônico Bitcoin e admitiu fazer acordos com traficantes de drogas e outros criminosos.

Vendeu metanfetamina para um agente à paisana

Kalra também vendeu dois quilos de metanfetamina a um agente da lei à paisana. Segundo a matéria, ele também enfrenta acusações de lavagem de dinheiro no Texas, registradas no início deste mês.

Como o Cointelegraph publicou recentemente, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos adicionou vários endereços de criptomoedas à sua lista de Nacionais Especialmente Designados (SDN) sob a Lei de Tráfico Internacional, também conhecida como Lei de Kingpin.

Em julho, o Secretário do Tesouro Steven Mnuchin disse que a autoridade trabalhará para impedir que o Bitcoin torne-se um "equivalente às contas bancárias baseadas apenas em números da Suíça". Segundo Mnuchin, o governo combate "atores maliciosos do dólar americano todos os dias para proteger o sistema financeiro dos EUA".