Departamento de Justiça dos EUA processa grupo que roubou US$ 2,5 milhões em cripto através de SIM Swapping

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos publicou o indiciamento com 15 acusações em 9 de maio em um processo contra um grupo de hackers chamado “The Community” que usavam SIM swapping (troca de chips de celular) para roubar criptomoedas.

O procurador dos EUA Matthew Schneider e seu colega da Divisão de Alfândega e Imigracão dos EUA Angie Salazar anunciou o indiciamento no Distrito Leste de Michigan. Segundo Salazar, a investigação foi liderada pelo Homeland Security Investigations em dois continentes.

De acordo com o processo, cinco americano e um irlandês foram acusados por conspiração para cometer fraude eletrônica, fraude eletrônica com agravamento por roubo de identidade. Outros três, que teriam sido ex-funcionários de provedores de telefones móveis, foram acusados de cumplicidade com a fraude eletrônica ligada ao “The Community.”

Como descrito no documento, o grupo de hackers usaram SIM swapping — um tipo de roubo de identidade que geralmente mira nos pontos fracos das autenticações de dois fatores. O invasor ganha controle de um telefone ao corromper funcionários de provedores móveis para trocar um número de telefone para um chip controlado por hackers.

Depois de trocar os números das vítimas, o “The Community” conseguia ganhar acesso a diversas contas online, incluindo contas de exchangecarteiras. Como resultado da fraude, quase US$ 2,5 milhões em criptomoedas foram enviados a carteiras controladas pelo grupo de hackers. O procurador Schneider esclareceu que neste caso, três funcionários de provedores de serviços de telefone móvel ajudaram os criminosos a roubar dinheiro.

As acusações de conspiração para cometer fraude eletrônica e fraude eletrônica contam uma pena máxima de 20 anos de prisão cada. Enquanto isso, a pena por roubo agravado de indentidade pode levar os acusados a 2 anos de prisão.

De acordo com o site de notícias irlandês The Journal, um homem de 20 anos de Dublin foi preso na Irlanda a pedido de autoridades dos EUA e agora espera extradição.

Como o Cointelegraph noticiou, em novembro de 2018, um grupo de autoridades dedicadas a combater crimes cibernéticos publicou um relatório sobre SIM swapping, dizendo que a prática tornou-se muito popular na Califórnia.

Enquanto isso, em janeiro, um americano de 21 anos foi acusado de roubar quase US$ 24 milhões em cripto via SIM swapping. E em fevereiro, um residente de Nova York foi indiciado no que constituiu a primeira acusação de SIM swapping da jurisdição.