Câmara dos Deputados dos EUA pede ao diretor de crimes financeiros que estude a tecnologia Blockchain

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei pedindo que a Rede de Execução de Crimes Financeiros (FinCEN) estude a tecnologia blockchain em sua luta contra o crime financeiro.

Em 19 de setembro, a Câmara aprovou o projeto de lei "Avançando a inovação para auxiliar a lei", que exige que o diretor da Rede de Execução de Crimes Financeiros, Kenneth Blanco, realize um estudo sobre o uso de tecnologias emergentes, como a tecnologia blockchain, dentro do FinCEN. A projeto diz:

“O diretor da Rede de Execução de Crimes Financeiros (FinCEN) deve realizar um estudo sobre se [...] a IA, as tecnologias de identidade digital, as tecnologias blockchain e outras tecnologias inovadoras podem ser mais aproveitadas para tornar a análise de dados do FinCEN mais eficiente e eficaz.”

O Senado recebeu o projeto em 23 de setembro e o encaminhou à Comissão de Bancos, Habitação e Assuntos Urbanos.

Cripto e cassinos

O Cointelegraph reportou anteriormente que o diretor do FinCEN, Kenneth Blanco, obrigaou os cassinos a seguir as diretrizes da agência financeira de combate ao crime no que diz respeito à atividade suspeita de moeda virtual conversível (CVC).

Blanco disse que os cassinos que lidam com pagamentos em cripto devem considerar como conduzirão a devida diligência em transações CVC e análises de blockchain, explicando ainda mais:

“Encorajo os cassinos a revisar de perto os dois documentos no site do FinCEN para ver como estamos lidando com esse setor e suas interações com outras pessoas no setor financeiro. Os cassinos devem registrar SARs quando encontrarem atividades suspeitas de CVC e quaisquer eventos cibernéticos que afetem, facilitem ou conduzam transações. Sabemos que os cassinos são alvos de atividades criminosas cibernéticas e ativadas por ciber-ataques, como ataques de ransomware e esquemas de comprometimento de emails comerciais.”

Blanco informou membros da Câmara dos EUA sobre o Libra do Facebook

Em 28 de junho, o Cointelegraph reportou que Blanco informou vários membros da Câmara dos Estados Unidos sobre o potencial para o uso do Libra em crimes como lavagem de dinheiro e atividades de financiamento ilícitas. Blanco falou sobre as pesquisas atuais sobre inteligência artificial e aprendizado de máquina e seu uso na regulação de criptomoedas.