Urpay seria 'braço' da Unick Forex para lavagem de dinheiro acusa Ministério Público Federal

Em mais um desdobramento do caso Unick Forex, o Ministério Público Federal, acusa a Urpay, que atua como uma espécie de banco digital para diversas empresas, de ser um 'braço' usado por Leidimar Lopes e pelos membros da Unick para lavar dinheiro, segundo informou em 09 de janeiro o Portal do Bitcoin.

A Unick Forex, é acusada de ser uma pirâmide financeira baseada em bitcoin e criptmoedas que prometia rendimentos de até 400% por meio de aplicações em criptoativos no mercado Forex. Contudo não tinha autorização da Comissão de Valores Mobiliáros (CVM) que também proibe negociações com Forex no Brasil. A empresa foi alvo da operação Lamanai da Polícia Federal no ano passado.

Agora, de acordo com a publicação o MPF apresentou um nova denúncia no processo contra  Unick. A nova acusação foi realizada com uma investigação no material apreendido durante a Operação Lamanai da Polícia Federal no ano passado. Além da Urpay outras 15 empresas teriam sido usados para lavar o dinheiro da Unick, incluido a SA Capital e o escritório de advocacia de Fernando Salomon, apontado como sócio 'oculto' da empresa.

Ainda segundo o MPF a Unick teria arrecadado cerca de R$ 29 bilhões durante sua atuação e teria lesado os clientes em mais de R$ 11 bilhões, Tendo em vista os novos desdobramentos do caso o MPF pediu ainda a manutenção da prisão preventiva de Leidimar Lopes, Danter Silva, Fernando Lusvarghi, Fernando Salomon e dos outros detidos pela Polícia Federal, a decisão foi aceita pea justiça.

A reportagem destaca que as operações da Unick eram realizadas a partir de escritórios em Porto Alegre e no Rio de Janeiro e que a empresa também teria usado e adquirido empresas no exterior, principalmente na Austrália e na Inglaterra.

No suposto esquema a Urpay seria usado para fazer pagamentos às empresas que atuam como uma 'lavanderia' para a Unick, por meio da Urpay, por exemplo o escritório de Salomon teria recebido cerca de R$ 20 milhões em transferências de R$ 1 milhão que seria o valor de um dos planos da Unick Forex. O mesmo teria acontecido com a escola de Educação Infantil Jardim dos Anjos Ltda-ME que também é acusada de ser usada para lavagem de dinheiro pela Unick.

O caso ainda segue em análise na Justiça, enquanto isso, investidores que acreditaram na empresa não sabem se as investigações podem ajudá-los a receber o dinheiro e muitos têm procurado a justiça para tentar bloquear parte dos valores apreendidos pela Polícia Federal.

Como noticiou o Cointelegraph, Paulo Sérgio Kroeff, preso pela Polícia Federal em Porto Alegre com outros integrantes da Unick Forex, teria movimentado R$ 1 bilhão através da plataforma de pagamentos Urpay. O destino do dinheiro é desconhecido.

Confira mais notícias