Tezos faz parceria com a plataforma glockchain do governo de Singapura para programa treinamento

Tezos firmou parceria com a plataforma blockchain Tribe, apoiada pelo governo de Singapura, para lançar conjuntamente um programa de treinamento para desenvolvedores na blockchain Tezos.

De acordo com um post no blog de 21 de novembro, a filial sem fins lucrativos da Tezos, Tezos Southeast Asia (TSA), que é dedicada a promover a Tezos na região, colaborou com a Tribe para atrair mais desenvolvedores para criar soluções baseadas em blockchain da Tezos para aplicações mundiais. O programa de treinamento está previsto para ser lançado no primeiro trimestre de 2020.

Comentando sobre a colaboração, Caleb Kow, presidente da TSA, disse: “Com a capacitação de instrutores que já têm um bom conhecimento da tecnologia blockchain da Tezos, eles poderão ampliar o impacto em suas respectivas equipes por meio da transferência e compartilhamento contínuos de conhecimentos para novos alunos.”

Tezos já havia demonstrado um forte interesse na ampliação de sua comunidade de desenvolvimento. Em setembro, a fundação lançou 14 novos aportes para aplicativos criados com contratos inteligentes da Tezos, exploradores de blocos da Tezos, ferramentas para desenvolvimento de contratos inteligentes, recursos de treinamento e iniciativas de marketing que melhoram a conscientização do ecossistema.

Projetos de educação com foco na indústria na Ásia

No final de outubro, o governo de Guangzhou anunciou um fundo de US$ 140 milhões para incentivar o desenvolvimento de iniciativas de blockchain. Além disso, o governo também planeja montar um concurso nacional de inovação e empreendedorismo blockchain com outro fundo de 10 milhões de yuans (US$ 1,4 milhão).

O Ministério da Educação da Malásia também introduziu o E-Skrol, um aplicativo desenvolvido na blockchain NEM que busca evitar fraudes de certificado usando a tecnologia blockchain. O aplicativo E-Skrol visa combater os crescentes casos de falsos graus de escolaridade na Malásia, que podem ser obtidos on-line nas chamadas fábricas de diploma.