Coinbase Custody estende serviço de staking de criptomoedas a investidores globais

O ramo de custódia de ativos institucionais da Coinbase, exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, anunciou que está migrando para um serviço de staking institucional internacional a partir de 21 de novembro.

Ao implantar seus serviços de staking em uma base global de investidores, a Coinbase Custody parece estar aproveitando o reconhecimento da marca para promover o staking como uma estratégia de investimento emergente essencial para o espaço de blockchain e criptomoeda.

O anúncio declara que o custodiante pretende oferecer a todos os seus clientes globais "acesso adequado aos primeiros recursos cripto, como o staking".

A Coinbase Custody oferece um serviço de staking de nível institucional para Tezos (XTZ) - sujeito a requisitos de elegibilidade jurisdicional - desde março de 2019, com a principal exchange da empresa lançando suporte para staking de XTZ a clientes dos EUA no início deste mês.

Como funciona a aplicação de staking

A aplicação de staking é específica para blockchains de Prova de Participação (Proof-of-Stake - PoS) e permite essencialmente que os participantes da rede obtenham passivamente uma forma de "juros", depositando seus tokens para manter a rede operando e potencialmente receber recompensas por isso.

Ao contrário de blockchains de Prova de Trabalho (PoW), como a do Bitcoin, os nodes de uma rede PoS estão envolvidos na validação de blocos, em vez de minerá-los.

Um algoritmo determinístico seleciona validadores de bloco com base no número de tokens que um determinado node depositou em sua carteira - ou seja, depositados como garantia para concluir a adição do próximo bloco à cadeia.

Durante o prolongado inverno cripto de 2018, o staking foi lançado por gerenciadores e analistas de fundos de cripto como uma estratégia de investimento de "sobrevivência", com muitos enfatizando que os HODLers que estão comprando há muito tempo também podem entrar no staking para colher os "juros".

Vozes dissidentes - entre elas a de Aaron Brown, da Bloomberg - argumentaram contra a viabilidade de longo prazo da estratégia com base nos méritos fundamentais da PoW sobre as moedas de PoS quando se trata de confiança e segurança.

Transição da Ethereum para PoS e o setor como um todo

A narrativa de que o staking deve ter um grande impacto no setor foi recentemente apresentada pelo ramo de pesquisa da importante exchange cripto Binance, cujo relatório analisou o impacto dos bloqueios na liquidez de tokens e comparou o perfil potencial de retorno de risco da staking como estratégia de investimento passivo vs. negociação ativa.

A própria Binance lançou serviços de staking no outono deste ano.

À medida que a rede Ethereum se prepara para sua eventual transição para o Ethereum 2.0 baseado em PoS, um executivo sênior da ConsenSys revelou recentemente que os validadores do Ethereum 2.0 podem esperar ganhar de 4,6% a 10,3% como recompensa por apostar anualmente.