Suposta pirâmide Digital Goen anuncia fechamento e promete pagar investidores

Pouco mais de um mês depois de surgir repentinamente no mercado cripto, a empresa de investimentos em Bitcoin e forex Digital Goen, investigada pela CVM por suspeita de pirâmide financeira, anunciou o fim de suas atividades nesta quinta-feira, 5 de dezembro.

Em comunicado, a empresa diz em um anúncio "muito importante" que depois de ser notificada pelos reguladores do Brasil e do Paraguai "sobre eventuais irregularidades em suas atividades nos respectivos países", decidiu encerrar suas operações de forex "para não sofrer sanções" dos órgãos de regulação financeira.

A empresa diz que teve que "mudar drasticamente seu modelo de negócios para locação e trading de criptoativos". A partir daí, a Digital Goen teria perdido a "fonte de sustentabilidade", o forex, que é proibido no Brasil. Somados à disparada do dólar e à queda do Bitcoin, a empresa completou sua derrocada.

A Digital Goen diz que a partir desta quinta-feira não permitirá o "cadastramento de novos empreendedores" e deve usar o Fundo de Depósito Compulsório para devolver o dinheiro aos investidores. O prazo para início de pagamentos é de 60 dias, diz a empresa. Quem recebeu o investimento de volta não deve ser pago.

Como noticiou o Cointelegraph Brasil, os investimentos em Bitcoin da Digital Goen surgiram repentinamente em alguns dos endereços antes ligados à Unick Forex, depois que a empresa sofreu operação policial em outubro.

Pouco depois, em 2 de novembro, a Comissão de Valores Mobiliários anunciou que estava investigando as atividades da empresa por suspeita de pirâmide financeira. Um mês e três dias depois, a empresa anunciou o fim de suas atividades.