Rússia adia adoção de regulamento de cripto devido à ordem da FATF para legislar sobre Bitcoin

A Rússia adiou a adoção da legislação de cripto devido a uma exigência do Grupo de Ação Financeira contra o Branqueamento de Capitais (FATF), informou a agência de notícias local TASS em 21 de maio.

De acordo com o relatório, o GAFI recentemente ordenou que os legisladores russos expandissem a terminologia do projeto de lei federal sobre a regulamentação dos ativos cripto, exigindo que o país legislasse termos importantes da indústria, como criptomoedas e Bitcoin (BTC).

O principal projeto de criptografia da Rússia, "Sobre Ativos Financeiros Digitais" (DFA), foi aprovado pelo parlamento russo em maio de 2018, mas foi enviado de volta para a primeira leitura depois de relatos de falta de conceitos importantes como mineração de cripto, criptomoeda e tokens.

Anatoly Aksakov, presidente do Comitê de Mercado Financeiro da Duma, revelou que as autoridades russas tiveram que adiar a segunda leitura do documento devido ao recente pedido da FAFT. Ele acrescentou que os legisladores tentaram evitar alguma terminologia na lei de acordo com uma "certa posição" do Banco Central da Rússia.

Aksakov afirmou que a Rússia incluirá a terminologia necessária no DFA ou a colocará em um projeto de lei separado.

Em fevereiro, o presidente russo, Vladimir Putin, deu um novo prazo para o estado adotar a regulamentação de ativos digitais no verão, depois de ter feito uma ordem semelhante em 2018.

Por outro lado, o primeiro-ministro e ex-presidente russo Dmitry Medvedev argumentou recentemente que a regulação da cripto não é uma prioridade para o governo russo, já que as criptomoedas "perderam sua popularidade".

Anteriormente, o Centro de Cambridge para Financiamento Alternativo publicou um relatório afirmando que a falta de terminologia global padrão para ativos de cripto é um grande impedimento para a adoção de políticas regulatórias claras no setor.