Relatório: indiciamento revela conexão da Bitfinex e da QuadrigaCX com dados bancários manipulados

indiciamento de dois indivíduos em 30 de abril, acusados de diversos crimes — incluindo fraude bancária e operar um negócio de transmissão de dinheiro não licenciado — revela uma aparente conexão com a manipulação de serviços bancários usados em polêmicas exchanges cripto de alto perfil.

O indiciamento — contra o residente de Arizona (EUA) Reginald Fowler e Ravid Yosef, residente em Tel Aviv, Israel — foi anunciado em comunicado do Gabinete do Procurador dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York (SDNY) em 30 de abril.

De acordo com anúncio do SDNY — publicado com um documento de indiciamento do Departamento de Justiça — Fowler foi preso em 30 de abril sob alegações de fraude bancária e negociar transmissão de dinheiro não licenciada, enquanto seu suposto co-conspirador Yosef permanece foragido.

Fowler e Yosef teriam trabalhado para diversas empresas interconectadas que fornecem serviços bancários em moeda fiduciária para exchanges cripto. Eles foram indiciados por terem participado de conspiração, na qual Fowler teria feito diversas falsas declarações aos bancos a fim de abrir as contas que seriam usadas para manter depósitos de indivíduos que compram cripto.

Como o The Block Crypto noticiou hoje, a Global Trading Solutions LLC — uma das empresas dos réus, com uma conta bancária no HSBC USA - é supostamente presidida pela Crypto Capital, a processadora de pagamentos usada para processar depósitos fiduciários para troca de criptos da Bitfinex.

O The Block ainda diz que uma empresa não nomeada, mas altamente implicada no indiciamento — Swiss-based Global Trade Solutions AG — comanda as operações da Crypto Capital, e que, da mesma forma, possuía uma conta do HSBC que foi usada pela Crypto Capital para processar depósitos fiduciários da Bitfinex.

Fowler e Yosef são também acusados de ter falsificado instruções de pagamento eletrônico em uma fatura para dar em uma tentativa de esconder a verdadeira magnitude de seu supostamente volumoso negócio de câmbio cripto, que teria fornecido serviços que permitiram que centenas de milhões de dólares fluíssem através das contas de suas empresas no mundo todo.

De acordo com seu site, a Crypto Capital também forneceu serviços à hoje destivada exchange canadense QuadrigaCX, que neste ano foi o centro de um embrólio envolvendo a morte de seu proprietário, que supostamente seria a única pessoa com acesso às chaves de carteiras da exchange.

Uma versão arquivada do site — de 1 de fevereiro de 2018 — teria listado a Bitfinex como uma das clientes da Crypto Capital, apesar de todas essas referências hoje aparentemente terem sido removidas.

Como noticiado anteriormente, o escritório do Procurador Geral de Nova York neste mês alegou que a Bitfinex perdeu US$ 850 milhões em fundos que teriam sido armazenados pela Crypto Capital, e posteriormente usou fundos de operadores da stablecoin atrelada ao USD Tether — que aparentemente possui garantia de apenas 74% em dinheiro — para cobrir secretamente as perdas.

Em declaração oficial, a Tether refutou as alegações, dizendo que "os registros judiciais de Nova York foram escritos de má fé e estão repletos de afirmações falsas, inclusive sobre uma alegada perda de US$ 850 milhões na Crypto Capital."