Em entrevista, presidente da Midas Trend diz que autorização da CVM é 'só um selo' e 'não garante nada'
Inscreva-se

O presidente da empresa de arbitragem de investimento em Bitcoin Midas Trend, Devanir Vieira, reapareceu em uma entrevista deste ano para um canal de YouTube em que diz que a autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Brasil é "só um selo" e que "não garante nada".

Na entrevista publicada em 25 de julho no canal Investidores de Elite, ele diz que a empresa paga seus clientes em dia, recolhe seus impostos e que segue seu funcionamento normalmente. Recentemente, clientes relataram que a empresa suspendeu seus robôs de arbitragem.

Vieira também defende que a Midas Trend é uma empresa de "marketing multinível" com arbitragem de investimentos em criptomoedas. A descrição encaixa-se em outros casos de empresas acusadas de fraude e pirâmide financeira como a Unick Forex. Há relatos de que a empresa estaria na mira de investigações do Ministério Público e Polícia Federal.

Segundo ele, a Midas Trend abriu uma sede no Paraguai como "refúgio", já que a lei brasileira não ofereceria regulação para o "multinível" e poderia fazer o que quisesse com a empresa. Ele diz:

"Imagine que algum órgão poderoso chegue para mim e diga: - 'Eu não gostei de você, desse negócio, vamos parar.' Não tem problema nenhum, a gente dá baixa no CNPJ e continua atuando no exterior normalmente".

Ele também diz que as autoridades não teriam "acesso ao dinheiro", que este seria "impossível" por estar criptografado.

Como noticiou o Cointelegraph Brasil, a Midas Trend nesta semana suspendeu as operações de seu robô de arbitragem e afirmou em nota que pagará os Bitcoins de seus clientes.