Presidente da GenBit pede perdão a investidores e diz que ação do MP 'virá para o bem'

O presidente da GenBit, Nivaldo Gonzaga, enviou uma nota aos clientes da empresa comentando a ação coletiva que pede bloqueio de R$ 1 bilhão da empresa na Justiça por não pagar seus clientes, e pediu "perdão" aos investidores desfalcados. 

O presidente diz que o departamento jurídico do grupo Tree Part, dono da GenBit, está ciente e "tomando medidas legais e necessárias em nossa defesa". Ele diz que embora a situação "pareça preocupante", ela seria apenas "mais uma turbulência que vai passar". Gonzaga ainda diz que a ação do MP virá "para o bem" da empresa:

“Essa ação do MP servirá para o bem, pois podemos provar de uma vez por todas aos órgãos estaduais e federais que o Grupo Tree Part/GenBit sempre trabalhou dentro das leis brasileiras”

A GenBit, que oferece investimentos em Bitcoin, foi notificada pela CVM pois não possui autorização para oferecer investimentos coletivos. Depois disso, houve uma série de bloqueios em saques da empresa, a tentativa de lançar um token próprio, que ainda estaria na pauta, e diversas acusações sobre a atuação da empresa.

“Compreendo que todas as turbulências passadas vêm causando muitos aborrecimentos aos senhores, muito embora nunca foi essa minha intenção, todavia reconheço e peço-lhes perdão”

Finalmente, Gonzaga diz que a empresa está na "fase final de implementação" do novo ecossistema, prometendo ser "um grande sucesso e um marco na história do desenvolvimento digital", terminando com "o ano de 2020 será próspero com ajuda de nosso Deus".

Vale lembrar que o Cointelegraph Brasilnoticiou sobre o lançamento do token da GenBit, que não está listado em nenhuma exchange e levanta dúvidas sobre seu real valor. O presidente classificou recentemente o lançamento da criptomoeda de "solução abençoada".

Também neste mês, investidores disseram que os eventos de captação de clientes da empresa "pareciam uma seita religioso". 

Continue lendo: