Administrador da Mt. Gox anuncia que credores receberam decisões sobre pedidos de reabilitação

Nobuaki Kobayashi, administrador da exchange japonesa de Bitcoin (BTC) Mt. Gox, anunciou nesta última quarta-feira, 3 de abril, que todos os credores que apresentaram pedidos de reabilitação receberam decisões.

No fim de março, Kobayashi havia anunciado que o processamento dos pedidos tinha chegado ao fim. De acordo com o documento chamado de "Perguntas e respostas sobre aprovação ou reprovação", as decisões já foram enviadas para os e-mails dos usuários.

O documento fornece instruções detalhadas para os candidatos que já haviam apresentado pedidos de reabilitação. No caso de desacordo com a decisão, um pedido para a avaliação do pedido pode ser apresentado ao tribunal.

Kobayashi também alerta que o tempo e o método de pagamento ainda não foram determinados. Os detalhes serão revelados posteriormente em um plano de reabilitação.

Como informado pelo Contelegraph, cerca de 24 mil credores foram afetados pelo hack da Mt. Gox’s em 2011 e pelo subsequente colapso no início de 2014, que resultou na perda de 850.000 BTC (avaliados em aproximadamente US$ 460 milhões na época).

Kobayashi, um advogado japonês que foi nomeado para supervisionar o processo civil de reembolso, afirmou que liquidou quase 26 bilhões de ienes (cerca de US$ 230 milhões na época) em Bitcoin e Bitcoin Cash (BCH) durante quatro meses de 2018.

Devido a essas liquidações, a comunidade de criptomoedas apelidou Kobayashi de “Baleia de Tóquio”, uma vez que as transações possivelmente afetaram o mercado de criptomoedas. Em junho de 2018, quando o processo de reabilitação civil começou, as liquidações foram formalmente interrompidas.