Ministério Público da Bahia e CVM estão investigando as atividades da Dreams Digger, suposta pirâmide de Bitcoin

O Ministério Público da Bahia, assim como a Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) estão investigando as atividades da DD Corporation ou Dreams Digger, suposta pirâmide financeira baseada em Bitcoin e criptomoedas que promete rendimentos de até 400% sobre os investimentos.

O caso da DD está sendo analisado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate a Sonegação Fiscal e Crimes Contra a Ordem Tributária onde as promessas de investimento da empresa estão sendo analisadas com a suspeita de práticas ilegais e crime contra a economia popular.

Além disso a DD não têm autorização da CVM para operar no mercado de capitais oferecendo produtos com rentabilidade financeira, o que torna, a atividade da empresa ilegal no país. Por conta disso, a autarquia abriu um Processo Administrativo para investigar as operações da empresa.

"Em análise preliminar, há indícios de que Dreams Digger seja uma fraude. Recomendamos muita cautela", disse a CVM informando também que deve se manifestar sobre o caso em sua página oficial.

A DD usa táticas de Marketing Multinível baseadas em premiações para indicações e uma série de formas de 'rentabilidade' que supostamente seriam responsáveis pelos lucros dos usuários. Entretanto tanto o MP da Bahia quanto a CVM suspeitam que as atividades não sejam 'sustentáveis'.

Os processo não impediram contudo que o suposto CEO da empresa Leonardo Araújo, fizesse um show com a banda Capital Inicial, além disso, a festa teria sido regada de comidas 'finas' como frutos do mar, mesa de chocolates Kopenhagen e drinques da Derp Bar.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente, a Unick Forex que também prometia rendimentos 'certos' de acima de 100% por mês viu todos os seus principais diretores serem presos pela Polícia Federal acusados de diversos crimes, entre eles, o de lavagem de dinheiro.