Mais uma: Sem autorização da CVM, Fox Trader X ataca bancos e reguladores e anuncia fim das atividades

Assim como diversas outras empresas que prometiam lucros garantidos por meio de supostas aplicações no mercado financeiro ou no mercado de criptomoedas, a Fox Trader X, anunciou o encerramento de suas atividades alegando problema com os reguladores.

A Fox Trader X atuava oferecendo investimentos no Brasil sem qualquer autorização ou dispensa por parte da Comissão de Valores Mobiliários, CVM, e portanto, suas operações eram ilegais no país.

"No caminho nos deparamos com algumas situações que impossibilitaram a sua criação. Dedicamos muito tempo e esforço que foram barrados na burocracia brasileira. Nesse tempo, mesmo sem desonrar com nenhum dos compromissos assumidos com os nossos afiliados, sofremos com a abertura de alguns procedimentos junto a CVM para averiguar o modo de negócio da Fox Trader por parte de algumas pessoas interessadas em se afiliar, o que culminou na abertura de um inquérito junto ao Ministério Público. Devido aos últimos acontecimentos que foram noticiados, houve celeridade por parte dos órgãos competentes para que a Fox Trader regularize suas atividades em conformidade com as normas brasileiras." disse a empresa em um comunicado.

Por meio de remunerações baseadas no Marketing Multinível, pontuações de binário, bônus por indicação e diversas outras ferramentas, a empresa prometia rendimentos fixos de até 0,6% ao dia, comissão de 50% por novos investimentos, entre outras remunerações sempre atreladas a um pacote de investimento inicial e adesão de novos investidores.

No comunicado a empresa ataca ainda os reguladores e alega que no Brasil somente há incentivo para grandes bancos e não há uma política que dê oportunidades para empresas como a Fox Trader X.

"No Brasil há um sistema financeiro que beneficia os grandes bancos impedindo que pequenos empresários possam atuar no mercados de alta rentabilidade financeira, o que impede que possamos regularizar as atividades a curto prazo. Como forma de antecipar um futuro dissabor, estamos suspendendo as atividade da Fox Trader por tempo indeterminado."

Apesar de anunciar o encerramento das atividade a empresa não informou quando e nem como irá pagar seus clientes. Apenas afirma que criará um cronograma de pagamento.

"Estaremos disponibilizando um aceite em breve no escritório virtual para aquelas pessoas que quiserem participar de uma adequação que será promovida pela empresa visando atender as demandas exigidas pelo órgãos de controle. Aquelas pessoas que não quiserem seguir junto com a empresa poderão solicitar o desaporte financeiro que será liberado após levantamento dos valores devidos e da devida criação de um cronograma de pagamentos (...) Agradecemos a compreensão de todos e assumimos o compromisso de mantê-los informados sobre o avanço dessa proposta como sempre fomos até aqui, honestos e transparentes", finaliza.

Nas redes sociais, já há relatos de clientes que solicitaram saque junto a plataforma e não obtiveram sucesso e nem resposta.

"No dia 25/03/2019 fiz o meu primeiro depósito na empresa FoxtraderX. (...). No dia 10/10 solicitei outro(ainda estou desempregada) e até o presente momento não recebi o valor solicitado. Muita demora na resposta do representante no início deste mês (ontem e hj até que respondeu rápido), todos os dias que consegui contato tenho a promessa de que será transferido a qualquer momento e até agora nada. Extremamente chateada por não ter o direito de receber o dinheiro que é meu, pq o prazo que o valor fica "preso" é de apenas 3 meses e esse prazo já expirou", revela uma investidora de São Paulo.

Como noticiou o Cointelegraph, uma pesquisa realizada Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), revelou que mais de 11% dos brasileiros já foram enganados por algum tipo de golpe financeiro, destes 55% tiveram recursos perdidos em pirâmides financeiras.

Confira mais notícias