SEC arquiva reclamação contra a afiliada cripto Longfin por informações privilegiadas

A Securities and Exchange Commission - SEC (Comissão de Valores Mobiliários) dos EUA acusou o grupo "LongFin Corp." e seu CEO, Venkata Meenavalli, de fraude de valores mobiliários, congelando mais de $27 milhões arrecadados em "lucros ilícitos", segundo um comunicado de imprensa veiculado pela própria SEC hoje,

A SEC moveu sua ação no tribunal federal de Manhattan, acusando Meenavalli de transação interna por vender “mais de dois milhões de ações não registradas e restritas” à Amro Altahawi, bem como “dezenas de milhares de ações restritas” a Dorababu Penumarthi e Suresh Tammineedi.

Os acusados estão sendo indiciados por vender essas ações posteriormente para o público, enquanto o preço das ações estava "altamente elevado" devido à aquisição divulgada da Longfin do negócio de criptomoedas "pretensioso", segundo a Ziddu.com . O valor de mercado pós-aquisição da Longfin chegou a mais de $3 bilhões, segundo a SEC.

A SEC está buscando penalidades e restituição de lucros “ilícitos” nos termos da Seção 5 do Securities Act de 1933. “Agimos rapidamente para evitar que os lucros fossem transferidos para fora do país”, observou Robert Cohen, chefe da Cyber Unit da SEC Enforcement Division.  

A Longfin estava envolvida em controvérsia bem antes de a notícia do processo da SEC ser divulgada. A companhia foi expulsa dos índices Russell 2000 e 3000 no final de Março, com espectadores twittando que a empresa era um “um esquema puro de ações.

"Eu não vou vender por três anos", protestou Meenavalli no programa Fast Money da CNBC no início desta semana. A volatilidade de arregalar os olhos em seu preço por ações teve um pico de $71,10 em 23 de Março, antes de cair para $9,13 no início de Abril.

Em 6 de Abril, a Nasdaq suspendeu a negociação de ações da Longfin às 10h01 (EDT). A ação da Nasdaq precedeu o anúncio da SEC.

As empresas que se afiliaram ao Blockchain e criptomoedas estão sendo fiscalizadas recentemente, à medida que marcos regulatórios tomam forma em todo o mundo. As recentes audiências da SEC e CFTC de Washington foram dedicadas à criptomoedas, sendo que a SEC anunciou recentemente que investigaria até 100 fundos de hedge negociando ativos de moedas digitais.