Questionamentos de forças-tarefa para a Kraken quase triplicaram em 2018

exchange cripto Kraken recebeu quase três vezes mais pedidos de aplicação da lei em 2018 do que em 2017, reportou a exchange em um tuíte em 5 de janeiro.

De acordo com os dados exibidos no relatório, em 2018 a exchange recebeu 475 solicitações de órgãos policiais de todo o mundo, enquanto em 2017 foram apenas 160. Ainda assim, os números de 2017 já eram consideravelmente maiores do que do ano anterior, quando foram apenas 71 consultas .

Annual Law Enforcement Inquiries Received by Kraken

Inquéritos de aplicação da lei anuais recebidos pela Kraken - Fonte: Tuíte da Kraken

O tuíte destacou ainda mais a prevalência de agências dos Estados Unidos entre os inquéritos, afirmando que "você pode ver porque muitas empresas optam por bloquear usuários dos EUA". A exchange informou que 315 das 475 consultas de 2018 vieram de órgãos do governo dos EUA.

Inquiries by Country of Inquiring Agency

Inquéritos por da agência da lei - Fonte:Tuíte da Kraken

Como a Cointelegraph reportou no início de dezembro, a United American Corp. (UnitedCorp), com sede na Flórida, propôs uma ação judicial contra Bitmain, Bitcoin.com, Roger Ver e a Kraken.

A ação apresentada alega que os réus conjuntamente usaram métodos e práticas desleais para manipular a rede Bitcoin Cash (BCH) em seu benefício e em detrimento da UnitedCorp e outras partes interessadas do BCH.

Também em dezembro, a polícia japonesa informou que houve um aumento significativo nos relatos de exchange cripto sobre transações suspeitas. Os relatórios de aumento ocorreram depois que uma lei entrou em vigor, obrigando a exchange a relatar tal atividade.