Justiça manda bloquear contas bancárias e bens da Unick Forex para pagar cliente

O Tribunal de Justiça de São Paulo, concedeu um pedido de Tutela de Urgência a um cliente que sentiu-se lesado pelos atrasos nos saques da Unick Forex e abriu um processo contra a empresa, segundo decisão publicada hoje, 03 de outubro.

Em um primeiro momento a justiça havia indeferido o pedido do autor, mas, deopis de um agravo de instrumento protocolado pedido a revisão da decisão, o juiz reconsiderou o pedido anterior e determinou o bloqueio de bens da empresa.

"DEFIRO o pedido de bloqueio de valores da quantia depositada pelo autor pelo sistema Bacen-Jud. Não logrando êxito, proceda-se sucessivamente ao bloqueio de bens pelos sistemas ARISP E RENAJUD. Restando infrutífera, providencie a busca pelo sistema INFOJUD", diz a decião.

O processo corre em primeira instância e ainda não há condenação da Unick Forex que, após notificada, pode recorrer da decisão.

Recentemente, Leidimar Lopes, presidente da Unick Forex, suposta pirâmide financeira de Bitcoin, declarou, em um comunicado oficial publicado em 01 de outubro, que só pagará clientes por meio de um acordo extrajudicial e que, apesar das proibições da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, CVM e das investigações da Polícia Federal, as atividades da empresa continuam normalmente.

"Diante das ações de cobrança distribuídas contra empresas vinculadas direta ou indiretamente ao projeto Unick Academy, para evitar passivos e custos judiciais indevidos, todos os cancelamentos solicitados serão realizados por meio de acordos extrajudiciais, garantindo o recebimento e a segurança que todos os clientes precisam. Com o objetivo de demonstrar ainda mais a transparência em suas ações, a empresa optou pela contratação de um grande escritório de advocacia, com presença física para atender a todos os cancelamentos de forma profissional, rápida e eficaz, não causando prejuízo a nenhuma das partes", declarou.

Como noticiou o Cointelegraph, os sócios da Unick Forex, esvaziaram a sede da empresa neste domingo, 29 de setembro e 'fugiram' levando todos os equipamentos, segundo informações do próprio zelador do prédio que abrigava a sede da empresa em São Leopoldo, Rio Grande do Sul.

O paradeiro dos sócios assim como de todos os equipamentos é desconhecido e, nas redes sociais, surgem boatos de que a empresa inaugurará uma nova sede em Caxias do Sul, porém nennhuma informação oficial foi fornecida.