Investigada por MPF, PF e CVM, Unick Forex estaria planejando volta ao mercado em novembro

Investigada pela Polícia Federal (PF), pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Brasil, a empresa de investimentos Unick Forex, suspeita de pirâmide financeira e lavagem de dinheiro, estaria planejando uma reformulação para voltar ao mercado oferecendo novos serviços, incluindo arbitragem de criptomoedas. A informação é do Diário Prime.

Segundo o texto, a empresa estaria lançando um novo material, destacando os novos planos e serviços prestados pela Unick Forex nesta nova fase.

Em vídeo divulgado pelo departamento de marketing da Unick Forex, o diretor de marketing da empresa, Danter Silva, fala em um dia de "muita produção e produção de conteúdo", prometendo aos clientes que "muita coisa estava por vir".

Na nova fase, a empresa, que é investigada pela PF por fraude, estaria diversificando seus serviços, passando a vender pacotes de turismo, vendas de souvenires, seguros de automóveis e moedas digitais. Supostamente, os serviços passariam a ser oferecidos em novembro deste ano.

Antes de ser proibida de operar, a empresa oferecia 3% de retorno garantido a seus investidores, em caso evidente de pirâmide financeira, dizem as autoridades brasileiras.

O Cointelegraph Brasil acompanhou a série de acusações e processos envolvendo a Unick Forex nos últimos meses. As reclamações por falta de pagamento a investidores chegaram a 13 mil no começo de outubro, o que teria supostamente levado os sócios da empresa a fechar sua sede e deixar o país.