Investidores espanhóis, argentinos e holandeses podem processar a Atlas Quantum e AnubisTrader

Cidadãos da Espanha, Argentina e Holanda estariam em busca de abrir um processo contra as empresas Atlas Quantum e AnubisTrade por conta do atraso nos saques de Bitcoins nas referidas plataformas, segundo informou o advogado goiano Artêmio Picanço.

Segundo Picanço ele teria sido procurado por investidores estrangeiros que assim como diversos brasileiros,que não teriam conseguido reaver seus valores aplicados e também não concordaram com o sistema de ‘saque em reais’ proposto pelo CEO Rodrigo Marques. No total, segundo o advogado, o valor investido pelos estrangeiros passaria de R$ 10 milhões.

“Temos tratativas com grupos de espanhóis, argentinos e um investidor holandês que também foi lesado pela empresa. A causa destes consumidores estrangeiros, juntas, somam outros R$ 10 milhões”, disse.

Picanço alega também que já atua em favor de clientes supostamente lesados pela Atlas e que defende cerca de 70 investidores que processam a empresa, obtendo, em um dos casos, uma decisão favorável referente a um bloqueio judicial de R$ 400 mil.

Ainda segundo o advogado, nos casos que envolvem a AnubisTrade o antigo dono da empresa, Matheus Grijó também deve responder judicialmente pelo atraso nos pagamentos embora o fato tenha ocorrido após a venda da companhia.

“A AnubisTrade foi vendida para a Atlas e, por isso, ambas são responsáveis pela falta de pagamento. Mesmo que Matheus Grijó tenha vendido a plataforma, como sócio remido, ainda responde pela empresa até dois anos após sua saída”, explica.

Um levantamento nos processos feito pelo Cointelegraph revelou que a Atlas Quantum pode ter mudado de atitude recentemente com relação aos processo em que a empresa é citada. Notificações judiciais que vinham sendo ‘rejeitadas’ pela empresa passaram a ser aceitas.

Além disso, a Atlas começou a manifestar-se nos processos que pedem tutela de urgência e bloqueio judicial, algo que não vinha acontecendo no começo da crise nos saques iniciada a partir da notificação da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, CVM.

Como noticiou o Cointelegraph, a Atlas Quantum anunciou que a partir de hoje, 04 de novembro, comprará os bitcoins bloqueados de seus usários e que pagará por eles o valor de mercado.

Contudo a empresa não especificou se o ‘valor de mercado’ se refere ao valor praticado dentro da plataforma, com até 80% de deságio ou se o valor será o de referência em plataformas que monitoram o preço do Bitcoin como Cointrademonitor.

Confira mais notícias