HSBC busca parceiros bancários na Coreia do Sul pra lançar plataforma blockchain Voltron

A gigante bancária do Reino Unido HSBC está buscando parceiros bancários na Coréia do Sul para implementar a plataforma blockchain no país, segundo a rede de notícias coreana The Korea Times noticiou nesta terça-feira, 12 de março.

Conforme a notícia, a Voltron é uma plataforma que permite às empresas processar e estabelecer seus recibos de negociação via blockchain. A solução foi lançada em outubro de 2018 pelo consórcio blockchain R3 e oito bancos — incluindo HSBC, ING e Standard Chartered — e atualmente está no estágio piloto.

O Diretor de Inovação em Blockchain do HSBC Joshua Kroeker, citado pelo The Korea Times, disse que a empresa planeja lançar o Voltron comercialmente no futuro breve. O HSBC quer estabelecer laços com bancos coreanos para colaborar no desenvolvimento da plataforma e dividir os custos.

Kroeker acredita que o sistema descentralizado pode diminuir significativamente o tempo requerido geralmente para operações interbancárias e facilitar conexões. "O maior impacto seria no tempo. Tempo e transparência ajudariam as empresas a gerir melhor o fluxo de caixa e capital de giro", disse ele aos repórteres, adicionando:

"Estou aqui nesta semana para trazer os bancos para colaborar com essa plataforma blockchain para letras de crédito."

O The Korea Times notou que o preenchimento e processamento de documentos de negociação normalmente levam de cinco a dez dias, mas na verdade duram até 30 dias. Como nota a publicação, um sistema descentralizado poderia ajudar a reduzir o tempo para 24 horas, já que a blockchain permite a diferentes partes terem acesso aos dados em tempo real.

No começo deste ano, Béatrice Collot, Chefe de Comércio Global e Finanças Recebíveis do HSBC, elogiou especialmente a blockchain, dizendo que a tecnologia tem o potencial de convergir os dois principais ecossistemas envolvidos em negociações financeiras — o ecossistema financeiro, que inclui bancos e fornecedores, e o ecossistema da cadeia de suprimentos. Ela mencionou ainda a transparência e instantâneidade como verdadeiras forças da blockchain.

Em fevereiro, o HSBC revelou que sua proprietária de soluções em blockchain FX Everywhere cortou custos para estabelecimento de negociações de câmbio estrangeiras em 25%. Porém, a empresa esclareceu que o abatimento acionado por blockchain representava uma pequena proporção do total.