Banco ING assina contrato de licenciamento de 5 anos com a R3 para acesso a sua plataforma blockchain Corda

O ING, um banco internacional holandês, assinou um acordo com o consórcio blockchain R3 para acesso à plataforma blockchain comercial da R3, de acordo com um comunicado de imprensa publicado em 22 de janeiro.

Como parte do acordo de cinco anos, o banco ING pode adquirir um número ilimitado de licenças para a plataforma Corda Enterprise da R3. As gigantes do setor bancário implementam os aplicativos descentralizados da Corda (CorDapps) em toda sua infraestrutura global de negócios.

Com base na plataforma comercial da R3, os CorDapps fornecem uma série de serviços financeiros aplicáveis ​​à atividade bancária, incluindo os mercados de finanças comerciais, identidade, seguros e capital.

Por sua vez, aplicando os CorDapps da R3, o ING supostamente contribuirá para a adoção mais ampla da plataforma Corda Enterprise do consórcio.

O CEO da R3, David E. Rutter, observou que o banco ING adotou ativamente a tecnologia blockchain e é parceiro de longa data da empresa, referindo-se à participação do banco no primeiro trade comercial do projeto Voltron em novembro de 2018. Rutter também mencionou que o ING concluiu conjuntamente a primeira transação "para valer" em valores mobiliários na Corda da R3 em março de 2018.

Na semana passada, a R3 anunciou o lançamento de sua Rede Corda, que deve ser gerenciada e monitorada por uma organização sem fins lucrativos fundada recentemente chamada Fundação Corda Network. A rede servirá como uma camada de base para identidade e consenso entre os participantes, além de permitir transferências de dados e ativos digitais para redes comerciais, bem como entre CorDapps.

No final de 2018, um grupo de bancos multinacionais, incluindo o ING, completou uma transação de papel comercial com base na ferramenta da R3 apoiada pela Corda, a Euro Debt Solution.