Hackers dominam sistema do Porto de Fortaleza e pedem resgate em Bitcoin

Um grupo de hackers invadiu os sistemas da Companhia Docas do Porto de Fortaleza, no Ceará, na madrugada desta terça-feira, 29 de outubro, e pediu resgate em Bitcoin para liberar o acesso e controle dos dados. A notícia é do diário regional O Povo.

Segundo a administradora do Porto do Mucuripe, em Fortaleza, afetado pela invasão, o crime pode gerar lentidão das operações portuárias enquanto problema não for solucionado.

A Companhia Docas diz que "todas as providências estão sendo tomadas", acionando autoridades como a Polícia Federal e Receita Federal para investigarem o caso com apoio do Ministério da Infraestrutura. Espera-se que o porto retome sua operação administrativa e portuária integralmente.

A administradora do Porto do Mucuripe, Mayhara Chavez, a invasão foi identificada perto das 6 horas da manhã de terça-feira:

"Imediatamente as equipes internas foram acionadas e conseguimos bloquear as ações da companhia. O que eles fizeram foi criptografar nossas informações."

O ataque cibernético levou a administração portuária a operar manualmente as movimentações de cargas, sem interromper as operações portuárias. Com apoio da PF de Brasília, espera-se que as operações do porto sejam normalizadas até o fim desta quarta-feira.

Os casos de invasão de sistemas de empresas e entidades públicas pedindo resgate em Bitcoin no Brasil não é uma prática nova. Recentemente, um hacker invadiu os sistemas de uma empresa no interior de São Paulo para pedir recompensas em BTC.

Continue lendo: