Grupo Bitcoin Banco encerra contrato com escritório de advocacia mas fato não altera Recuperação Judicial

O Grupo Bitcoin Banco anunciou recentemente que o escritório de advocacia Ismair Junior Couto não presta mais seviços as empresas do Grupo e destacou que o procedimento é normal e que há outros escritórios trabalhando para o grupo em diferentes especialidades e que isso não afeta em nada o processo de Recuperação Judicial, 

"O GBB, em nove de seu principal acionista, Cláudio Oliveira, bem como por toda a equipe, agrade a forma ética e o alto grau de profissionalismo empenhado pelo citado advogado durante período de prestação de seviços", destcou

 

Nos casos em que atuava a favor do GBB o escritório já peticionou "a renúncia de todos os madatos que foram outorgados"

 

"Este é um processo normal, não muda nada os demais procedimentos do Grupo Bitcoin Banco. Sempre foram vários  escritórios com especialidades diferentes e a Recuperação Judicial está mais focada em outro escritório que é mais especializado no assunto", destacou o GBB em um comunicado enviado ao Cointelegraph.

Grupo Bitcoin Banco anunciou que retomará as negociações de Bitcoin e criptomoedas em uma de suas plataformas mesmo sem ter realizado o pagamento de seus clientes. Segundo a informação divulgada pelo GBB a retomada das negociações faz parte do processo de Recuperação Judicial e haverá uma divisão nas plataformas NegocieCoins e TemBTC de tal forma que os usuários que desejarem usar o sistema do Grupo deverá realizar um novo cadastro.

Não foi informado quando as plataformas vão rertornar ao mercado e se os clientes que já possuem ativos junto ao GBB se este ativos vão 'migrar' para o novo sistema ou se continuaram 'presos' no processo de Recuperação Judicial. No processo de Recuperação Judicial todos os bens, valores e criptomoedas que haviam sido bloqueados em processos judiciais foram 'destravados' e ficaram aos cuidados dos administradores da RJ.

Confira mais notícias