Sem pagar sequestradores Grupo Bitcoin Banco divulga que Polícia já resgatou a mãe de Cláudio Oliveira
Inscreva-se

O Grupo Bitcoin Banco divulgou uma nota oficial sobre o caso que envolve um suposto sequestro da mãe do controlador do GBB, Claúdio Oliveira. O sequestro teria ocorrido em 30 de novembro e, segundo a nota, os sequestradores já teriam sido presos.

"O GBB informa que o sequestro de familiares do empresário aconteceu neste sábado (30) em Anápolis/GO. A empresa informa que a Polícia Anti Sequestro e a Polícia Militar resolveram o caso de forma rápida e eficiente, resgatando as vítimas ilesas. As autoridades já identificaram os responsáveis por este ato violento e já está tomando as medidas necessárias. Não houve pagamento de nenhum valor aos sequestradores. Agradecemos aos policiais envolvidos pela agilidade e alto nível de profissionalismo que resolveram a questão preservando a segurança das vítimas."

Como noticiou o Cointelegraph mais cedo, em uma série de vídeos publicados ontem a noite nas redes sociais, Oliveira teria relatado o suposto sequestro de sua mãe. O sequestrador também não teria feito o ato sozinho e pode ter contado com a ajuda de outros dois comparsas.

Um Boletim de Ocorrência sobre o caso foi registrado revelando que o sequestrador, Luís André Martins, de 30, cobrava uma dívida de R$ 8 milhões do fundador do Bitcoin Banco. Martins é acusado de sequestrar Zenaide Ribeiro da Silva, 31, mãe de Cláudio Oliveira e Raquel de Oliveira, ex-mulher de Cláudio.

Ambas estavam, segundo a Polícia Militar em cárcere privado na Fazenda Barreiro, no município de Cabeceira Grande, a 650 quilômetros de Belo Horizonte e teriam sido sequestradas em Anápolis, Goiás, na manhã de sábado (30). O sequestrador teria ameaçado as vítimas de morte.

O sequestro só teria acabado pois o dono da fazenda, ao perceber uma movimentação estranha e sua propriedade teria avisado a Polícia Militar que foi até o local, quando o suspeito percebeu que a polícia se aproximava, fugiu da fazenda em direção à mata, deixando as vítimas presas no local.

Raquel relatou que foi abordada por Luís André por volta das 8h30 do sábado em Anápolis. O suspeito com uma arma a forçou entrar no veículo. Depois, a obrigou informar onde estava Zenaide e foi até a feira IAPC, também em Anápolis, onde estava a ex-sogra, que também foi ameaçada com a arma de fogo.

O veículo estava sendo conduzido por outro suspeito que não foi identificado pelas vítimas, por estar com o rosto coberto por uma máscara hospitalar, além de usar óculos e chapéu. Antes de ir para a fazenda, os suspeitos levaram as vítimas até Águas Lindas, ainda em Goiás.  No local, um dos suspeitos usou o telefone de Zenaide para gravar vídeo exigindo resgate no valor de R$ 8 milhões a Cláudio José. 

Em Águas Lindas, os suspeitos trocaram de carro. Usaram um Corolla para vir para Minas Gerais. De acordo com a PM, o carro pode ser de um tio de Luís André que disse ter sido enganado pelo sobrinho. Na Fazenda, as vítimas ficaram tiveram mãos e pés amarrados e ficaram vigiadas em um quarto. 

Recentemente o Grupo Bitcoin Banco deixou seus clientes ainda mais revoltados com a situação da empresa ao ter um pedido de Recuperação Judicial aprovado pela Justiça e, desta forma, postergar em até dois anos os pagamentos de seus usuários além de 'parar' todas as ações em curso contra a empresa já que agora todos os credores devem procurar o Administrador Judicial para tentar reaver o valor custodiado.

Confira mais notícias