Quatro dos cinco principais geradores de código QR de Bitcoin são golpes: Relatório

Quatro dos cinco primeiros resultados apresentados ao consultar o Google por um "gerador de bitcoin qr" levam a sites fraudulentos.

as evidências

O ZenGo, uma carteira de criptomoedas, escreveu as descobertas em um post publicado em 29 de agosto. Segundo informações, ao pesquisar antes de implementar o suporte ao QR Code em sua carteira, o ZenGo aprendeu sobre a prevalência de geradores de QR Code fraudulentos. A empresa explica como o suposto golpe funciona:

"Esses sites geram um código QR que codifica um endereço controlado pelos golpistas, em vez daquele solicitado pelo usuário, direcionando todos os pagamentos desse código QR aos golpistas."

Os códigos QR são uma maneira de compartilhar dados (neste caso, chaves públicas) de maneira visual que pode ser digitalizada com dispositivos com câmera - geralmente um smartphone. Acredita-se que esses códigos sejam a maneira mais conveniente de compartilhar um endereço de carteira pessoalmente - em transações de varejo, por exemplo -, pois evita a necessidade de digitar longas sequências de caracteres aparentemente aleatórios.

Golpes de sucesso

Durante sua investigação, os pesquisadores do ZenGo descobriram que alguns desses golpes foram além de alterar os endereços contidos na área de transferência para o endereço do golpe. Alguns, por outro lado, personalizaram o endereço do golpe para ter um formato semelhante ao fornecido pelo usuário. Por fim, a empresa observa que esses golpes também são bem-sucedidos:

“Resumindo o saldo dos endereços fraudulentos que tínhamos observado, descobrimos fraudes no valor de US$ 20 mil. Assumimos que eles são apenas a ponta do iceberg, já que os golpistas provavelmente mudam seus endereços para evitar a detecção e a lista negra. ”

Como o Cointelegraph relatou em julho, o Ministério da Justiça da Coréia do Sul estima que os crimes relacionados a criptomoedas causaram 2,69 trilhões de won (cerca de US $ 2,28 bilhões) em danos financeiros entre julho de 2017 e junho de 2019.