Fundador de startup apoiada pela ConsenSys processa Joseph Lubin em US$ 13 milhões

O fundador da Startup, Foundry, apoiada pela ConsenSys, Harrison Hines, está processando Joseph Lubin, co-fundador da Ethereum, por quebra de contrato.

Por documentos judiciais apresentados à Suprema Corte do Estado de Nova York, Hines entrou com uma ação contra a Lubin em conexão com “quebra de contrato, conversão, enriquecimento sem causa, fraude , sentença declaratória e lucros não pagos dos atos dos réus em conexão com o negócio conhecido como Token Foundry. ”

Hines pretende cobrar mais de US$ 13 milhões, em que “o alívio buscado é uma indenização por danos monetários no valor de US$ 12.827.000 no contrato, por quebra de contrato e reclamações de fraude, mais US$ 404.783 em lucros não pagos”.

Como a Cointelegraph relatou anteriormente, fontes anônimas afirmaram que a ConsenSys poderia demitir até 60% de seus funcionários, já que o espaço de blockchain se tornou mais competitivo e "lotado" em dezembro passado. A empresa estava supostamente criando startups que já havia apoiado, algumas delas sem suporte financeiro.

Mais tarde, em janeiro, a diretora executiva da ConsenSys, Enterprise and Social Impact, Vanessa Grellet disse à Cointelegraph que as demissões não excederam 13% do pessoal. Todas as equipes da empresa foram supostamente reavaliadas, incluindo pessoal técnico e não técnico.

Em maio, a ConsenSys revelou que estava reestruturando suas várias operações para reforçar sua presença no mercado, ao buscar US$ 200 milhões em financiamento.