Importante grupo da Coreia do Sul SK Telecom investe US$ 10 milhões na ConsenSys

O maior grupo de telecomunicações da Coreia do Sul e terceiro maior conglomerado do país SK Group investiram US$ 10 milhões na importante empresa global de blockchain, a ConsenSys, de acordo com uma reportagem da agência de notícias local Chosun em 2 de julho.

Vale destacar o aumento do envolvimento de grandes empresas sul-coreanas na indústria de cripto, entre elas a Samsung, a gigante da internet Kakao, a Hyundai, entre outras.

Na reportagem, Chey Tae-won, presidente da SK Corporation e empresário bilionário sul-coreano, manifestou interesse em blockchain e economia de token. Falando em um evento de startups de tecnologia em Seul, Chey argumentou que abordagens tradicionais de negócios “deveriam ser digitalizadas”.

O presidente da SK também destacou que a blockchain e a economia de token “podem ser separadas”, acrescentando que a tecnologia digital “contribuirá muito para o desenvolvimento de startups e para a Coreia do Sul”. Chey, cujo patrimônio é avaliado em US$ 3,4 bilhões, foi o responsável por garantir os fundos para construir o Ulsan Grand Park, o maior parque urbano do país.

A subsidiária de telecomunicações da SK, a SK Telecom (SKT), tem se mantido ativamente envolvida na indústria de blockchain até o momento. Em fevereiro de 2019, a SKT fez uma parceria com a quinta maior empresa de telecomunicações do mundo, a alemã Deutsche Telekom, para criar uma solução de identificação móvel com blockchain.

A Coreia do Sul em geral, está se tornando um foco de atividade de criptomoeda. Nesta seguna-feira foi relatado que, Busan, a segunda cidade mais populosa do país asiático depois de Seul, considera o lançamento de uma criptomoeda local em colaboração com o BNK Busan Bank.

Em 27 de junho, uma subsidiária da Kakao, a Blockchain Ground, lançou a mainnet de sua plataforma Klaytn, baseada em aplicativo descentralizado (DApp), que é usada pelas principais empresas locais, incluindo a gigante de tecnologia LG.