FBI abre investigação oficialmente e procura vítimas afetadas pelo esquema BitConnect

O FBI informou que abriu investigação sobre o BitConnect. É a primeira vez que o FBI confirma, oficialmente, uma investigação sobre o programa de investimento em criptomoeda com valor de mercado de US$ 2,5 bilhões.

O BitConnect faz parte de uma série de supostas fraudes que usaram promessas de lucros exorbitantes para atrair vítimas durante a alta do mercado de criptomoedas de 2017. Seu alcance global e o marketing agressivo fizeram do projeto um símbolo mundial desse tipo de golpe.

Apesar de toda a sua publicidade, o caso BitConnect permanece misterioso. Ainda não está claro quem realmente planejou o esquema. Até agora, as medidas de execução e de investigação centraram-se numa rede de promotores regionais, que em alguns casos podem não ter tido conhecimento da natureza fraudulenta do sistema.

Trevon James, uma celebridade do YouTube nos EUA, havia declarado anteriormente que estava sendo investigado pela Securities and Exchanges Comission (SEC) e pelo FBI. Autoridades australianas também se moveram contra John Bigatton, um promotor regional, que foi impedido de deixar o país.

Divyesh Darji, chefe das operações da BitConnect na Índia, foi preso (http://fortune.com/2018/08/20/bitcoin-scam-bitconnect-arrest) em Dubai, em agosto passado, e é acusado de ter sido um dos operadores-chave do esquema. 

Um questionário online sobre o caso já está disponível na página do FBI e a Agente Especial Vicki D. Anderson explicou que as respostas ajudariam os investigadores a identificar os afetados pelo esquema.

"O FBI está procurando vítimas em potencial que investiram na criptomoeda Bitconnect (BCC), que foi lançada pela primeira vez através de uma oferta inicial de moedas orquestrada pela Bitconnect em novembro de 2016", explicou ela em comunicado, acrescentando:

"Suas respostas são voluntárias e seriam úteis na avaliação federal deste assunto e para identificá-lo como um investidor de BCC e/ou vítima em potencial."

O questionário do FBI exige que o entrevistado forneça informações sobre como eles ouviram falar pela primeira vez do Bitconnect, o quanto eles investiram e seu nome de usuário para acesso

Como reportado pela Cointelegraph, a Bitconnect ganhou um status quase mítico entre a infinidade de ofertas iniciais de moedas (ICO) que operaram até o mercado desabar no ano passado.

Os luxuosos eventos publicitários dos organizadores incluíram entretenimento bizarro para os participantes, sendo que os mais notáveis ​​foram as aparições do porta-voz Carlos Matos que viralizaram posteriormente.

No seu auge, a BCC tinha um valor de mercado de US$ 2,5 bilhões, mas a moeda deixou de ser negociada ou listada em exchanges